Diretor de combate à corrupção da PF da época de Moro é barrado para cargo no Canadá

·1 min de leitura
***ARQUIVO***CURITIBA, PR, 11.06.2015 - O delegado da Policia Federal e da força-tarefa da operação Lava-Jato, Igor Romário de Paula. ( Foto: Paulo Lisboa/Folhapres)
***ARQUIVO***CURITIBA, PR, 11.06.2015 - O delegado da Policia Federal e da força-tarefa da operação Lava-Jato, Igor Romário de Paula. ( Foto: Paulo Lisboa/Folhapres)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Conhecido por ter sido o chefe do grupo da Lava Jato na Polícia Federal de Curitiba, o delegado Igor Romário de Paula teve sua indicação para o cargo de adido no Canadá retirada pela cúpula da PF.

O delegado foi diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado do órgão no início do governo Bolsonaro até fevereiro deste ano, quando deixou o posto com uma indicação formal para esse cargo no exterior.

A decisão de nomeação foi do ex-diretor-geral Rolando de Souza. O atual DG, Paulo Maiurino, havia referendado o ato, mas o processo paralisou.

Uma das possibilidades é a de que outro delegado seja indicado ao cargo.

O posto no Canadá ainda não foi criado.

Procurada, a PF não respondeu as perguntas enviadas pela reportagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos