Diretor da PF vai trocar Superintendência do DF, responsável por inquéritos contra Bolsonaro e aliados

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA - O diretor-geral da Polícia Federal Paulo Maiurino decidiu trocar o comando da Superintendência do Distrito Federal, órgão responsável por diversos inquéritos que atingem bolsonaristas. A mudança gerou desconfiança nos bastidores da corporação, por suspeitas de interferência indevida.

O atual superintendente, Hugo de Barros Correia, que vinha dando apoio às investigações, não era recebido por Maiurino para reuniões há cerca de quatro meses.

Dentre as investigações em andamento sob responsabilidade de delegados da Superintendência do DF estão o inquérito contra Jair Renan, filho do presidente Jair Bolsonaro, o inquérito que resultou em buscas contra o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e até mesmo o inquérito das fake news, que atinge o próprio presidente Jair Bolsonaro.

Neste último caso, a delegada responsável por conduzir o inquérito das fake news, Denisse Ribeiro, atua por designação direta do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, o que garante que ela não pode ser retirada da investigação. Cabe à superintendência, porém, dar estrutura para ela tocar a investigação, o que pode ser afetado por uma mudança no comando.

Recentemente, a delegada pediu prorrogação de um dos inquéritos que atingem o presidente, para apurar o suposto vazamento de documentos sigilosos de uma investigação sobre ataque ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos