Diretor da Prevent Senior, empresa acusada de fraudar estudo sobre cloroquina, não irá à CPI

·1 min de leitura
Na imagem, senadores da CPI da Pandemia, fazem uma reunião (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Reunião da CPI da Pandemia (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Batista Júnior, não irá comparecer à audiência da CPI da Pandemia nesta quinta

  • Seus advogados argumentaram que não haveria "tempo hábil" para realização da oitiva

  • Segundo a empresa, o e-mail de convocação foi recebido na quarta-feira no final da tarde

Mesmo com depoimento marcado, o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Batista Júnior, não irá comparecer à audiência da CPI da Pandemia nesta quinta-feira (16).

Em nota, a empresa informou que recebeu o e-mail de convocação do diretor no final da tarde de quarta-feira (15) e que encaminhou a mensagem para a defesa do executivo. Os advogados argumentam, porém, que não haveria "tempo hábil" para realização da oitiva.

Leia também

Segundo a nota, "de acordo com o artigo 218 (parágrafo segundo) do Código de Processo Civil, o prazo mínimo para atender a uma convocação desta natureza é de 48 horas".

A empresa destacou ainda que continua à disposição da CPI. "A Prevent Senior reitera que prestou todos os esclarecimentos encaminhados pela CPI nos últimos meses. E que continua à disposição para quaisquer esclarecimentos complementares. Importante frisar que o habeas-corpus concedido pelo STF ao médico não tem por objetivo conseguir o silêncio do convocado, mas meramente impedir que ele seja alvo de eventuais constrangimentos ilegais".

A Prevent Senior entrou no radar da CPI após denúncias de que a empresa pressionou seus médicos para que fizessem a prescrição de medicamentos com ineficácia comprovada contra a covid-19.

Além disso, a comissão irá investigar outra denúncia: a de que a Prevent Senior realizou um estudo para testar o uso de hidroxicloroquina, associada à azitromicina, para tratar o coronavírus. Em um dossiê, recebido pela CPI e divulgado pela GloboNews, há indícios que a empresa escondeu mortes de pacientes que receberam o tratamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos