Diretor de hospital do Distrito Federal é afastado por acusação de assédio sexual de funcionária

Uma funcionária do Hospital Regional de Ceilândia (HRC), no Distrito Federal, denunciou por assédio sexual o diretor administrativo da Região Oeste de Saúde, identificado como Alcione Pimentel Barros, de 46 anos. Segundo a Secretaria de Saúde, Alcione foi afastado e será aberto um processo administrativo para apurar o caso. A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher II, onde o crime foi registrado no final de outubro, informou que a investigação está em sigilo.

Feminicídio: Sete em cada 10 casos no Brasil são de mulheres negras

Romance Sáfico: Conheça a temática LGBTQIAP+ que tem conquistado leitores

Segundo o portal Metrópoles, a funcionária contou à polícia que foi assediada ao pedir ajuda ao avô, diagnosticado com insuficiência cardíaca e que estava à espera de atendimento em UTI. Alcione teria orientado a funcionária a conseguir uma solicitação médica para enviar o idoso ao HCR. Neste momento, conta a vítima, o homem teria dito que ela era linda e a convidado para sair.

A funcionária, de acordo com o Metrópoles, registrou o caso explicando que dias após o pedido de ajuda, Alcione a chamou para conversar em sua sala. "Lá, perguntou para onde eu teria ido no fim de semana e disse que eu estava linda e 'para o crime'. Em seguida, perguntou quando eu iria sair com ele. Eu disse que ele praticamente era meu chefe no hospital e ele respondeu dizendo que, dentro era meu chefe, mas fora, tudo podia acontecer”, descreveu a servidora.

A funcionária disse que ficou nervosa com as investidas do chefe, levantou-se para ir embora, mas foi acompanhada por Alcione, que a teria abraçado por trás. “Ele me segurou com o braço esquerdo e com o direito passou a mão pelo meu pescoço, seios, barriga e nas partes íntimas, enquanto eu tentava me desvencilhar. De repente, me virou de frente e passou a língua na minha boca. Nessa hora, eu consegui empurrá-lo e sair. Quando abri a porta, ele tentou disfarçar falando: ‘qualquer coisa traz os exames do seu avô para a gente dar uma olhada”.

O advogado de defesa de Alcione Pimentel, Leonardo Krause, nega as acusações ao cliente. Com uma nota enviada ao Metrópoles, o advogado afirmou que Alcione "tem como característica tratar todos com urbanidade e cortesia, e pode provar isso". Segundo o advogado, o diretor administrativo "nunca cometeu esse tipo de prática, acredita na Justiça e possui alguns elementos de prova que disponibilizará no tempo oportuno”.