Diretor do Inep responsável pelo Enem digital deixa o cargo

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA— Responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) digital, o diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) , Daniel Miranda Pontes Rogerio, pediu demissão do cargo a dois meses da aplicação da prova.

De acordo com o Inep, a demissão partiu de Rogerio por "motivos pessoais". O servidor assumiu o cargo em abril deste ano após a saída de Camilo Mussi da diretoria. O Inep não informou quem assumirá o cargo.

"O Inep reforça que a saída do diretor não compromete o desenvolvimento das ações do Instituto e que a DTDIE possui equipe capacitada e especializada para dar continuidade ao desenvolvimento das ações da área", afirmou o órgão em nota.

O Enem Digital foi lançado pelo governo Bolsonaro ainda durante a gestão do ex-ministro Abraham Weintraub. A primeira aplicação da prova por meio de computadores ocorreu na edição 2020 do exame. Assim com o Enem tradicional, a versão digital serve para que o estudantes obtenham nota para tentar uma vaga no ensino superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O desempenho também pode ser usado em outros programas do governo como o Fies e o ProUni.

As trocas sucessivas em cargos de comando no Inep têm gerado preocupação nos servidores da autarquia. Em abril, após a exoneração de Camilo Mussi, a associação de servidores do órgão defendeu que era necessária uma proteção contra "tensões políticas intrínsecas às alternâncias de poder no governo federal". Desde que Bolsonaro assumiu o poder, cinco presidentes já passaram pelo Inep.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos