Disney descarta incluir imagem digital de Carrie Fisher em novo "Star Wars"

Los Angeles (EUA.), 23 mar (EFE).- O presidente e CEO da Disney, Bob Iger, confirmou nesta quinta-feira que a companhia não incluirá imagens digitais de Carrie Fisher no episódio VIII de "Star Wars", com estreia marcada para dezembro, e que estão sendo estudadas ideias para gravar mais filmes da franquia.

"Quando compramos Lucasfilm, decidimos fazer três filmes, os episódios VII, VIII e IX. Tivemos que superar a tragédia em 2016", disse Iger ao se referir à morte de Fisher, aos 60 anos.

"Carrie aparece ao longo de todo o episódio VIII. Não vamos mudar nada do filme por conta de sua morte. Sua interpretação permanece intacta. Em 'Rogue One', tivemos alguns personagens digitais. Mas agora não vamos fazer isso com Carrie", acrescentou.

A imagem digitalizada de Fisher como Princesa Leia no filme original de 1977 foi utilizada nas cenas finais de "Rogue One", o primeiro spin-off de "Star Wars".

Iger, que permanecerá como presidente e CEO da Disney até 2 de julho de 2019, segundo anunciou a companhia nesta quinta-feira, fez estas declarações durante uma palestra na Universidade do Sul da Califórnia (USC).

Além de confirmar que a interpretação de Fisher no episódio VIII da saga ("Os Últimos Jedi") não será modificada, Iger indicou que a empresa estuda opções para gravar mais longas da franquia.

"Estamos começando a falar sobre o que poderia acontecer após o episódio IX. Sobre como poderia ser outra década e meia de histórias de 'Star Wars'", afirmou.

Iger também revelou que o novo spin-off, focado no contrabandista Han Solo, girará em torno da juventude do personagem, entre 18 e 24 anos. O filme, protagonizado por Alden Ehrenreich, Donald Glover, Emilia Clarke, Woody Harrelson e Thandie Newton, chegará às salas de cinema em maio de 2018. EFE