Dispara migração irregular de crianças aos EUA através da perigosa selva do Panamá

·2 minuto de leitura
Migrantes lavam roupas na Estação de Recepção de Migração (SRM) San Vicente em Metetí, na província de Darien, Panamá, em 9 de fevereiro de 2021

O número de crianças migrantes que cruzaram a inóspita selva panamenha de Darien, em direção aos Estados Unidos, se multiplicou nos últimos anos, em um fluxo migratório que será agravado pela pandemia, alertou a ONU nesta segunda-feira (29).

O número de menores de idade "que migram para o norte através da perigosa selva de Darien, entre a Colômbia e o Panamá, se multiplicou em mais de 15 vezes nos últimos quatro anos", disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Nos últimos quatro anos, mais de 46.500 migrantes irregulares cruzaram Darien, dos quais 6.240 são crianças e adolescentes. O balanço anual passou de 109 menores em 2017 para 1.653 em 2020.

Inclusive, em 2019, houve um pico próximo a 4.000 crianças que teriam feito essa travessia. Metade tem menos de cinco anos e muitos chegam feridos e com sérios problemas físicos e psicológicos.

"Já vi mulheres saírem da selva com seus bebês nos braços após caminharem por mais de sete dias sem água, comida ou qualquer tipo de proteção", afirmou em nota a diretora regional para a América Latina e Caribe do Unicef, Jean Gough.

O Estreito de Darien é um corredor florestal de 266 km entre a Colômbia e o Panamá. Essa selva virgem de 575.000 hectares e sem vias de comunicação terrestre, se tornou uma etapa obrigatória para a imigração irregular da América do Sul para os Estados Unidos.

Os migrantes enfrentam desde grupos criminosos até animais selvagens e rios caudalosos. Eles são em sua maioria haitianos e cubanos, mas também há asiáticos e africanos.

Especialistas acreditam que cada vez mais migrantes decidem viajar com suas famílias, incluindo menores de idade e mulheres grávidas, para evitar serem expulsos nos diferentes países por onde passam.

"Essas famílias estão excedendo seus próprios limites e colocando suas vidas em perigo, muitas vezes sem perceber o risco que correm. Aqueles que eventualmente conseguem cruzar essa fronteira perigosa ficam física e mentalmente devastados", acrescentou Gough.

As previsões apontam até para um aumento na migração irregular através de Darien, como resultado da crise econômica e o desemprego gerado pela covid-19, além da violência e as mudanças climáticas.

jjr/mav/lda/ic/mvv