A disputa pela Casa Branca de A a Z

Alina DIESTE
·4 minuto de leitura
O candidato presidencial democrata Joe Biden (e) e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no primeiro debate em Cleveland, Ohio
O candidato presidencial democrata Joe Biden (e) e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no primeiro debate em Cleveland, Ohio

Pandemia, crise econômica e uma onda de protestos contra o racismo: uma campanha eleitoral sem precedentes entra na reta final nos Estados Unidos, com direito a um dicionário próprio.

Da A a Z, a batalha pela Casa Branca entre o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden:

A -- "AMERICA FIRST" (Estados Unidos primeiro). O slogan de Trump em 2016 continua muito presente.

B -- "BLACK LIVES MATTER" (Vidas Negras Importam). Este movimento de combate à violência policial e ao racismo ganhou protagonismo após a morte em maio de George Floyd, um homem negro, pelas mãos de um policial branco.

C -- CORONAVÍRUS. Durante meses, Trump disse que o vírus simplesmente desapareceria. Depois foi infectado, assim como sua esposa e seu filho mais novo. O vírus já matou mais de 225.000 pessoas nos Estados Unidos, onde agora há um novo surto de casos. 

D -- DELAWARE. Um pequeno estado do leste dos Estados Unidos onde Biden mora. O porão de sua casa em Wilmington foi muito mencionado por Trump, que o acusa de aproveitar a covid-19 para evitar a exposição.

E -- ELEITO. A partir de 3 de novembro, o vencedor da eleição se tornará o "presidente eleito" até sua posse.

F -- FRAUDE. Trump afirma há meses, sem provas concretas, que o voto por correio pode provocar "uma fraude em proporções inéditas".

G -- GOVERNADORES: Onze estados (Carolina do Norte, Dakota do Norte, Delaware, Indiana, Missouri, Montana, New Hampshire, Utah, Vermont, Virginia Ocidental e Washington) e dois territórios (Porto Rico e Samoa Americana) escolherão governadores em 3 de novembro.

H -- HISPÂNICOS. Primeira minoria étnica do país com 32 milhões de habilitados para votar este ano. Sua participação pode ser decisiva em estados-chave como Arizona, Flórida e Texas.

I -- INSTITUTOS DE PESQUISA. Há quatro anos, a surpreendente vitória de Donald Trump levantou a questão sobre a confiabilidade das pesquisas. Desta vez o democrata Joe Biden lidera na média nacional, mas é possível acreditar nas sondagens?

J -- "JOE O DORMINHOCO". Este foi o apelido de Trump para Biden, de 77 anos, a quem acusa de ter capacidade mental prejudicada pela idade. Trump tem 74 anos. 

K -- KAMALA HARRIS. A candidata à vice-presidência de Biden, de mãe indiana e pai jamaicano, fez história ao tornar-se a primeira mulher negra a compor a chapa presidencial de um partido político importante nos Estados Unidos.

L -- LAPSO. As gafes são comuns em Biden, como o fato de ter dito que está concorrendo ao Senado, ou ter chamado Trump de "George".

M -- MÁSCARAS. Trump costuma zombar das pessoas que utilizam a peça para lutar contra a covid-19, como Biden. As máscaras viraram um símbolo da profunda divisão política do país.

N -- NOTÍCIAS FALSAS. Assim Trump descreve os principais meios de comunicação, reclamando do que considera uma cobertura injusta contra ele.

O -- (BARACK) OBAMA. O ex-presidente democrata voltou ao ringue para apoiar seu ex-vice-presidente. 

P -- PENDULARES. Os "swing states", onde as preferências dos eleitores oscilam entre republicanos e democratas, são os campos de batalha mais disputados. Nesta eleição, destacam-se Flórida, Pensilvânia, Michigan e Wisconsin.

Q -- QANON. Uma estranha teoria da conspiração de direita que Trump evita condenar explicitamente.

R -- RBG. Iniciais de Ruth Bader Ginsburg, a juíza progressista da Suprema Corte cuja morte em setembro abalou a campanha, ao deixar um cargo vitalício a ser preenchido. Com a confirmação antecipada de Amy Coney Barrett, o tribunal possui agora seis juízes conservadores de nove, três deles indicados por Trump.

S -- SISTEMA ELEITORAL. Nos Estados Unidos, o presidente e vice-presidente são eleitos por voto indireto. Segundo o voto popular, é formado um Colégio Eleitoral de 538 membros. Cada estado tem tantos eleitores como membros do Congresso (Câmara de Representantes e Senado). Em 48 estados e na capital, Washington DC, o vencedor do voto popular fica com todos os eleitores correspondentes ao estado. Em Maine e Nebraska, há um sistema proporcional. Para ganhar, um candidato deve obter ao menos 270 votos eleitorais. A votação formal do Colégio Eleitoral será em 14 de dezembro. 

T -- TRUMP. Tuítes em abundância e cabelo laranja, em quatro anos de presidência Donald Trump abalou os códigos da política americana.

U -- UCRÂNIA. A ex-república soviética que o presidente Trump tentou persuadir a investigar Biden e seu filho Hunter. Trump foi a julgamento político por isso, mas foi absolvido. 

V -- VOTAÇÃO ANTECIPADA. A jornada eleitoral é em 3 de novembro, mas a grande maioria dos estados permite a votação antecipada, que neste ano quebrou recordes: 68 milhões de americanos já votaram.

W -- WALTER REED. O hospital militar nos arredores de Washington onde Trump ficou três dias internado por covid-19.

X -- XENOFOBIA. Biden costuma denunciar a atitude discriminatória de Trump contra os estrangeiros. Esta palavra esteve entre as mais buscadas no site do dicionário Merriam-Webster durante o primeiro debate.

Y -- "Y.M.C.A.". A festa de Trump ao ritmo deste hino do grupo de música disco dos anos 1970 Village People causou sensação.

Z -- ZOOM. A plataforma de videoconferências com a qual muitos políticos, exceto Trump, fazem campanha em tempos de coronavírus. 

bur-ad/dga/aa/fp/cc