Disputa pelo Senado na Geórgia terá 2º turno e pode definir controle da Casa

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com cada partido tendo garantido, até o momento, 48 cadeiras no Senado americano, o controle da Casa pode depender do resultado da disputa na Geórgia, que será definido em segundo turno no dia 5 de janeiro, cerca de duas semanas antes da posse presidencial. David Perdue, atual senador republicano pelo estado, obteve 49,8% dos votos, e seu adversário, o democrata Jon Ossoff, 47,9%. Segundo a legislação eleitoral da Geórgia, um estado historicamente conservador, é necessário mais de 50% dos votos para que um vencedor seja declarado. O titular da segunda cadeira da Geórgia no Senado também será escolhido em segundo turno entre o reverendo Raphael Warnock, do Partido Democrata, e Kelly Loeffler, do Partido Republicano. Ainda não foram anunciados os vencedores de duas outras disputas para o Senado, na Carolina do Norte e no Alasca. Mas os republicanos lideram em ambos e esperavam vencer, chegando a 50 assentos no total. Se Joe Biden ganhar a Casa Branca e seu partido assumir as duas cadeiras da Geórgia, o Senado ficaria dividido 50 a 50, o que daria o controle da Casa aos democratas —o vice-presidente (nesse caso, Kamala Harris) tem a prerrogativa de votar em caso de desempate.