Disputa pelo Senado na Geórgia tem recorde de votos antecipados

·1 minuto de leitura
.

WASHINGTON (Reuters) - A eleição em segundo turno para duas vagas ao Senado dos Estados Unidos pelo Estado da Geórgia, que na próxima semana vai decidir qual partido controlará a câmara alta do Congresso norte-americano, registrou um recorde de 3 milhões de votos antecipados, segundo contagem final divulgada na sexta-feira.

Os números de comparecimento, compilados pelo Projeto Eleições dos EUA da Universidade da Flórida, indicam forte interesse dos eleitores nas eleições de terça-feira que colocam os senadores republicanos David Perdue e Kelly Loeffler contra os adversários democratas Jon Ossoff e Raphael Warnock.

Se os republicanos ganharem uma ou ambas as cadeiras, eles manterão uma pequena maioria no Senado dos EUA, permitindo-lhes bloquear grande parte da agenda do novo presidente democrata Joe Biden.

Se os democratas ganharem os dois assentos, o Senado ficará dividido em 50 a 50, dando o voto de desempate à vice-presidente eleita, Kamala Harris. Biden e Harris devem tomar posse em 20 de janeiro.

Os 3.001.017 votos antecipados equivalem a 38,8% de todos os eleitores registrados no Estado, de acordo com o Projeto Eleições dos EUA. Isso coloca o comparecimento em um recorde para o segundo turno da Geórgia, ultrapassando os 2,1 milhões de votos em uma disputa pelo Senado em 2008.

O segundo turno é necessário porque nenhum candidato obteve mais de 50% dos votos na eleição de 3 de novembro.

A votação antecipada terminou na quinta-feira. A Geórgia divulga informações sobre o número de pessoas que votaram, mas não contabiliza seus votos até o dia da eleição.

(Reportagem de Andy Sullivan)