Disque Denúncia busca informações sobre envolvidos na morte de empresário em saída de casa de shows

O Disque Denúncia divulgou cartaz para ajudar nas investigações da Delegacia de Homicídios da Capital, que investiga a morte a tiros do empresário Alexandre Pinheiro Ignez, de 37 anos. Lançado nesta quarta-feira, o objetivo do anúncio é conseguir informações que levem à identificação e prisão dos envolvidos no crime, que aconteceu na madrugada do dia 23 de outubro, na saída de uma casa de shows no Flamengo, na Zona Sul do Rio.

Caso Henry: Jairinho e Monique vão a júri popular por homicídio e são absolvidos por fraude; entenda a decisão

Jairinho: ex-vereador recupera registro de médico, mas processo no Cremerj avalia cassação

Acompanhado de uma mulher em seu carro, Alexandre levou um tiro no peito e teve o veículo roubado pelos criminosos. A vítima chegou a ser levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Alexandre chegou à unidade em estado gravíssimo e morreu durante o atendimento.

O empresário, que era dono de dois estabelecimentos comerciais na Zona Oeste do Rio, foi enterrado no último dia 24, no Cemitério de Paciência, na Zona Oeste.

Morto a tiros: ‘O mundo das artes marciais perdeu o jovem que sonhava em lutar no UFC’, diz mestre de lutador morto durante ação policial na Zona Norte

Durante o velório, uma prima de Alexandre explicou a dinâmica do crime:

— Ela (a companheira do Alexandre) contou pra gente que eles foram abordados por homens, levaram o carro e deram um tiro no abdômen dele. Nós perguntamos se mais alguém viu, mas ela falou que estava nervosa e que o colocou em um táxi para o Hospital Souza Aguiar. Alexandre chegou vivo, mas no centro cirúrgico teve uma parada cardíaca. Conhecemos a moça hoje, no enterro, e foi o que ela nos contou — explicou Flavia Pinheiro.

Ataques a bancos: Polícia Federal prende suspeito de assalto a agências bancárias com uso de explosivos

O caso, investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital, é tratado como roubo com morte.

Central de atendimento: (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177

WhatsApp: (21) 99973-1177

Aplicativo: Disque Denúncia RJ

O anonimato é garantido.