Japão faz simulação na cidade de Oga diante de possível ataque de Pyongyang

Tóquio, 17 mar (EFE).- O Japão realizou nesta sexta-feira sua primeira simulação de evacuação diante de um hipotético ataque de um míssil norte-coreano de seu território, em um momento de tensão crescente após o último teste de Pyongyang, onde um dos projéteis caiu muito perto do litoral japonês.

A simulação aconteceu em Oga, uma cidade da província de Akita, de aproximadamente 30 mil habitantes, com o objetivo de garantir rapidez na hora de informar à população e de facilitar uma saída veloz e segura.

Um dos quatro mísseis de médio alcance lançados no início do mês pela Coreia do Norte caiu cerca de 200 quilômetros do litoral da província, o que poderia ser o míssil de Pyongyang que mais próximo caiu do território japonês, segundo o governo.

No exercício, cerca de 110 moradores e outros participantes se deslocaram para um ginásio poliesportivo e uma escola, designados como centros de evacuação na cidade e que contam com o sistema de alarme J-Alert do governo japonês.

Este sistema via satélite, que também foi testado na simulação, permite ativar alertas sonoras para situações de emergência em questão de segundos - também é utilizado em outros casos, como desastre natural -, e é um ponto de ligação entre o governo central e as autoridades locais.

Além disso, a cidade também testou o funcionamento de seu sistema de transmissão sem fio para divulgar as informações recebidas aos moradores através de alto-falantes, telefones celulares e outras ferramentas de comunicação, segundo disse a agência local "Kyodo".

O Executivo japonês realizou testes do sistema J-Alert com as autoridades municipais do país asiático, mas esta foi a primeira vez que os moradores participaram de uma simulação.

Tóquio decidiu realizar esta ação após repetidos testes com projéteis balísticos levadas a cabo pelo regime de Pyongyang, que apenas no ano passado, lançou mais de 20 destes dispositivos. EFE