Djokovic vence Kyrgios e conquista Wimbledon pela sétima vez

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

De virada, o sérvio Novak Djokovic venceu o australiano Nick Kyrgios por 3 sets a 1, parciais 4/6, 6/3, 6/4 e 7/6 e conquistou o Wimbledon pela sétima vez na sua carreira — se tornando o segundo maior campeão do torneio. Com a vitória, Djokovic ultrapassou Roger Federer e se estabeleceu como o segundo tenista com mais títulos em Grand Slam — são 21 no total —, atrás apenas de Rafael Nadal, que tem 22 conquistas de majors.

Ao contrário do que se esperava, o número três do ranking não teve vida fácil diante do 40° colocado. Kyrgios venceu o primeiro set e fez um duelo equilibrado nos demais. O sérvio de 35 anos conquistou o torneio pela quarta vez consecutiva, em uma partida com 3h de duração. Ele vende desde 2018 (a edição de 2020 do torneio foi cancelada devido à pandemia da Covid-19).

Assim, o sérvio se iguala a Pete Sampras e William Renshaw como o segundo maior campeão da história do torneio entre os homens. Ficou a um título de igualar o recorde de oito troféus de Wimbledon, que pertence ao suíço Roger Federer.

— Não tenho palavras para descrever o que esse troféu significa para mim e para minha família. É o torneio mais especial da minha vida e o que me motiva mais. Foi por ele que eu comecei a jogar — disse Djokovic, após a partida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos