Do banco da praça às lives polêmicas: Bruno e Marrone não param de causar na quarentena

Bárbara Saryne
·4 minuto de leitura
A dupla não para de se envolver em polêmicas (Foto: Reprodução/Instagram)
A dupla não para de se envolver em polêmicas (Foto: Reprodução/Instagram)

Bruno e Marrone têm mais de 20 anos de carreira, mas é até difícil citar períodos em que a dupla ficou no auge sem falar da música ‘Dormi Na Praça’, lançada em 2000, e o momento atual, repleto de discussões políticas e lives bombando por causa da pandemia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

Os shows virtuais dos cantores têm dado o que falar nas redes sociais. Desde quando a quarentena começou, Bruno e Marrone não saem dos assuntos mais comentados do Twitter. Os comentários variam: alguns falam da nostalgia, outros focam sobre as canções que mais gostam do repertório e a maioria comenta as polêmica causadas após a bebedeira.

Leia também

Os olhos do público foram voltados para eles com pouco tempo de quarentena. A dupla, que apoia Bolsonaro desde a campanha eleitoral de 2018, foi acusada de negar a participação do presidente em uma live para não “misturar política com música”. O baphão rendeu nas redes sociais. Se a ideia era não misturar as coisas, o tiro acabou saindo pela culatra.

Pedro Bial colocou a dupla na berlinda ao comentar o assunto em seu programa. Bruno negou a história e Marrone disse que a situação aconteceu de verdade. “Não tô sabendo que aconteceu isso não”, disse Bruno. “Ah, eu fiquei sabendo sim”, falou Marrone. “Não, se você ficou sabendo não é verdade”, insistiu Bruno. “É, eu fiquei sabendo que o pessoal passou as informações aqui pra gente... pra mim”, explicou Marrone.

A reação da dupla, que não conseguiu dar a mesma resposta, ficou entre os assuntos mais comentados. A partir daí, a galera ficou só esperando as próximas gafes. Para amenizar a história, Bruno resolveu deixar claro que continua apoiando o presidente. Mesmo com as críticas, o cantor falou em uma live que admira Bolsonaro e pediu para os fãs não o atacarem por isso.

“Eu gosto de quem faz o bem para todos. Eu falo do Bolsonaro, não que eu seja bolsonarista, eu falo do Bolsonaro porque ele é um cara honesto. O que o Brasil estava precisando era de pessoas honestas para limpar essa ‘desgramaiada’ que estava aí tudo roubando a gente. É só isso”, afirmou. Será que depois dessa teremos uma participação do presidente em um show sertanejo?

Outra situação que trouxe a dupla para o foco do público foi um mal entendido com a apresentadora Flávia Viana. Na ocasião, o sertanejo se excedeu e perguntou a ela, que está grávida, se conhecia o pai do bebê. O comentário deixou muita gente chocada, incluindo a influenciadora.

“Eu sou muito fã do B&M, admiro o trabalho, amos as músicas, mas, sim, foi desconfortável. Sim, fiquei constrangida. Sim, conheço o pai do meu filho. Não, não precisei fazer 15 DNAs pra saber quem é o pai. Sim, tenho uma filha incrível - de pai diferente - e se querem abordar esse assunto, que seja sem piada, porque não é uma piada”, escreveu ela em suas redes sociais.

Além de perguntar se Flávia conhece o pai do filho, Bruno a deixou sem graça quando perguntou para ela se poderia servir um “chá”, como ele se refere a bebidas alcoólicas. A artista recusou e justificou lembrando que estava grávida. “Então cheguei tarde, cheguei atrasado”, rebateu o cantor.

Flávia disse que tentou contornar a situação para não interromper a transmissão ao vivo, que incluía outros artistas, como Leonardo. “Sou uma comunicadora de riso fácil, apresento shows e faço ao vivo há muitos anos e, por respeito a toda a equipe envolvida em um trabalho tão sério, tentei rir e me sair da melhor forma possível, por respeito também à dupla que admiro. Certos tipos de brincadeiras não são engraçadas, "meninos”, a bebida não justifica”, publicou ela.

Vale lembrar que antes da quarentena Bruno e Marrone já tinham tido atitudes que haviam sido questionadas pelo público. Uma vez, por exemplo, Bruno pegou nas partes íntimas de Marrone durante um show. O episódio repercutiu tanto que ele precisou pediu desculpas publicamente. Na ocasião, o cantor justificou que havia tomado um remédio e a bebida não caiu bem.

O que será que vem pela frente?