Doação de órgãos de Gugu é concluída; família escreveu carta para ser lida antes da cirurgia

O desejo de Gugu Liberato, morto na última sexta, dia 22, de doar todos os seus órgãos foi atendido. A cirurgia foi realizada nos Estados Unidos, na madrugada de sábado para domingo, e durou cerca de seis horas. Antes do procedimento ser feito, familiares do apresentador escreveram uma carta, como se estivesse sido feita por Gugu, para ser lida:

“Deus em sua infinita bondade nos dá a oportunidade da vida. Vivi minha jornada na Terra seguindo os ensinamentos que recebi de meus pais , Augusto e Maria do Céu. Com eles aprendi a importância de olhar para o próximo com amor e fraternidade.

Agora eu sigo adiante por um caminho que me levará mais próximo ao Pai. E neste momento quero praticar os ensinamentos do mestre Jesus. Assim como ele compartilhou o pão com os seus, eu compartilho meu corpo com aqueles que necessitam de uma nova oportunidade de viver.

Aos meus familiares eu agradeço por terem  realizado a minha vontade. Tenham certeza que, a partir de agora, eu estarei batendo em muitos outros corações e compartilhando minha vida com outros irmãos.

Que eu seja um instrumento de amor, oportunidade e de luz.

Gugu”

Cinquenta pessoas poderão ser beneficiadas pelos órgãos do apresentador. A equipe médica foi questionada se algum brasileiro poderia receber o transplante, mas devido à distância e o tempo de viagem, isso não foi possível. Os médicos, que participaram da cirurgia, também prestaram uma homenagem ao ex-apresentador da Record.

“Momento de honra,

Neste momento e a partir deste momento, honramos Antonio Augusto Moraes Liberato e essa oportunidade de salvar e melhorar a vida de outras pessoas. Ao cuidarmos dele agora, também somos responsáveis por cuidar desse gracioso presente da vida. Estendemos nosso respeito e gratidão à família e os mantemos em nossos pensamentos. Ao tocarmos a vida de muitos hoje, podemos entender nosso papel em transmitir o presente heroico da vida de um ser humano para outro. Que tenhamos um momento de silêncio agora para lembrar Gugu Liberato e todos os que se juntam à sua história do passado, presente e todos os dias à frente.”

Com a cirurgia concluída, o corpo de Gugu foi levado para o instituto responsável pelas necropsias e laudos (o equivalente ao IML no Brasil) para os exames necessários. Ainda não há previsão de liberação do corpo na funerária para que seja feito o translado para o Brasil e, assim, ser realizado o velório e o sepultamento. Como foi informado, a ideia é que Gugu seja velado na Assembleia Legislativa de São Paulo e o sepultamento no Cemitério Gethsêmani Morumbi, no jazigo da família, ao lado do pai, Augusto Claudino Liberato.