Doação de agasalhos: iniciativas na Zona Sul arrecadam roupas de frio e edredons

·1 minuto de leitura

RIO — O vento frio do outono já dá o sinal: falta pouco para o inverno! Há pouco menos de um mês, projetos e iniciativas independentes da Zona Sul já estão recolhendo edredons e agasalhos, novos e usados, em bom estado, que servirão para centenas de pessoas em vulnerabilidade. No Catete, o TTK Art Studio (@ttkartstudio), ateliê da tatuadora e bodypiercer Thaís Xavier, que fica na Rua do Catete 168, já começou a distribuição.

— Sempre que marcamos um cliente nas redes sociais, pedimos que traga, de preferência, agasalhos para doar — diz.

Também no bairro, na Rua Corrêa Dutra 119, o Projeto Corrente do Bem — Uns pelos Outros (@correntedobemunspelosoutros) começou a arrecadar agasalhos e garrafas de água de 500ml. Para Michelle Holanda, que está no projeto há mais de 20 anos, a procura aumentou depois da pandemia.

— Temos recebido pedido de idosos, famílias e até para cachorros. As pessoas estão sem condições de comprar — conta.

O Projeto Voar — Café da Manhã (@projetovoarcafedamanha) pretende, além das refeições, distribuir agasalhos. O objetivo na Zona Sul é entregar tudo nas ações de segunda-feira, que ocorrem no Parque do Flamengo, em frente ao Castelinho; e nas de quinta-feira, na Praça da Glória, em frente à estação do metrô.

— Aceitamos doações de qualquer valor ou o agasalho, que deve ser entregue ao voluntário mais próximo — explica Guilherme Bittencourt, representante do projeto.

Para doar, basta entrar em contato pela rede social das iniciativas. Voluntários são sempre bem-vindos.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos