'Doce onda': casal é preso por vender quitutes com maconha sob encomenda para adolescentes em escolas

Bolo de pote, pavê de pote e... doce com cannabis. A Polícia Civil do Mato Grosso prendeu em flagrante, nesta quarta-feira (26), um casal que vinha comercializando doces misturados com maconha no bairro Alvorada, em Cuiabá (MT). As investigações apontaram que a dupla vendia os produtos ilegais à base de cannabis sob encomenda, inclusive em escolas, para adolescentes e adultos da região. O negócio era tocado nas redes sociais, através da página da loja: "Doce onda" – referência ao efeito psicotrópico.

Cannabis legal: Sem regras, pacientes que usam canabidiol vão à Justiça para ter plantio e escapar de venda ilegal

Assalto ostentação: criminosos roubam motos em SP para vender e se exibir

No fim da tarde de quarta, agentes da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) foram ao endereço do casal, onde flagraram duas pessoas entrando e, em seguida, saindo da casa com uma sacola cor de rosa com o nome da loja "Doce Onda". A dupla foi abordada pelos policiais e, com ela, foram encontrados um vidro de extrato de cannabis, um doce com o nome de "Canatrópico", e uma porção de maconha. Os dois afirmaram ter pago R$ 125 pelos produtos.

Cocaína encontrada na 'fábrica' dos doces

Os policiais, então, entraram na casa, onde foram recebidos pelo homem, que ao ser questionado sobre a venda de doces com maconha, confirmou que havia vendido um pedaço de skank, um vidro com extrato de THC, além do doce, à dupla que havia recém deixado o local.

Foram apreendidos doces com extrato de maconha, skank, dois potes grandes com várias porções de maconha e cocaína, diversos materiais usados para o tráfico, além de uma balança de precisão, R$ 4,2 mil em dinheiro vivo, entre outros objetos.

O casal foi preso e deverá responder por tráfico de drogas. A dupla flagrada comprando os produtos ilegais precisou assinar na delegacia um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por uso de drogas.