Documentos confidenciais são encontrados na casa do ex-vice de Trump, Mike Pence

Ex-vice-presidente dos EUA, Mike Pence

Por Jeff Mason

WASHINGTON (Reuters) - Documentos marcados como confidenciais foram descobertos na casa do ex-vice-presidente dos Estados Unidos Mike Pence em Indiana na semana passada, e ele entregou esses registros confidenciais ao FBI, disse seu representante em cartas vistas pela Reuters.

O representante de Pence enviou uma carta aos Arquivos Nacionais notificando-os sobre os documentos e em uma carta separada disse que o FBI foi à casa do ex-vice-presidente para coletar os documentos.

A descoberta coloca Pence na companhia de seu ex-chefe, o ex-presidente Donald Trump, e do presidente Joe Biden, depois que documentos sigilosos foram encontrados em suas residências.

Um representante de Pence, Greg Jacob, disse em uma carta datada de 18 de janeiro aos Arquivos Nacionais que "com muita cautela" Pence contratou um advogado externo para revisar os registros armazenados em sua casa após as reportagens sobre materiais encontrados na residência de Biden.

"O advogado identificou um pequeno número de documentos que poderiam conter informações confidenciais ou sigilosas espalhadas pelos registros", escreveu Jacob na carta.

"O vice-presidente Pence guardou imediatamente esses documentos em um cofre trancado, aguardando instruções adicionais sobre o manuseio adequado dos Arquivos Nacionais", disse ele.

Em uma carta separada datada de 22 de janeiro, Jacob disse que o Departamento de Justiça "ignorou os procedimentos padrão e solicitou a posse direta" dos documentos na residência de Pence.

Com a concordância do ex-vice-presidente, agentes do FBI foram à sua casa em Indiana às 21h30 no dia 19 de janeiro para coletar os documentos armazenados no cofre, disse Jacob.

A CNN foi a primeira a reportar a história dos documentos encontrados na casa de Pence.

(Reportagem de Jeff Mason; reportagem adicional de Kanishka Singh em Washington)