Dois agentes do FBI são mortos e três ficam feridos em operação na Flórida

·2 minuto de leitura
Prédio do FBI em Washington, EUA

WASHINGTON (Reuters) - Dois agentes do FBI foram mortos nesta terça-feira e três outros ficaram feridos enquanto tentavam cumprir um mandado de busca em uma casa da Flórida, em operação matinal que se transformou em um dos episódios mais sangrentos da agência federal de investigações em décadas.

Quando uma equipe de policiais tentava executar o mandado judicial envolvendo crimes violentos contra crianças em uma casa em Sunrise, na Flórida, tiros foram disparados às 6h (8h em Brasília), disse o Federal Bureau of Investigation em um comunicado.

O diretor do FBI, Christopher Wray, identificou os agentes mortos como Daniel Alfin e Laura Schwartzenberger e os saudou como heróis.

Dois agentes feridos foram hospitalizados e estavam em condições estáveis, enquanto um terceiro não precisou ser internado, segundo o FBI. O alvo do mandado, que não foi identificado, morreu, disse a agência.

O homem que estava sendo investigado aparentemente se escondeu dentro do complexo de apartamentos e foi encontrado morto, informou o New York Times, citando autoridades não identificadas. Não ficou claro como ele morreu, de acordo com o jornal.

O local perto da casa em Sunrise, cerca de 48 km ao norte de Miami, estava repleto de veículos de emergência, do FBI e da polícia de Sunrise e jurisdições vizinhas, incluindo Fort Lauderdale, que fica a leste de Sunrise.

A morte dos dois agentes, que continua sob investigação, foi um dos episódios mais sangrentos da história do FBI. Em 1986, dois agentes, também na Flórida, foram mortos e cinco outros ficaram feridos em um tiroteio em Miami com dois suspeitos de assalto a banco, segundo o site da agência.

O último episódio em que um agente do FBI foi morto baleado em serviço tinha sido em 19 de novembro de 2008, que também ocorreu durante a execução de um mandado, segundo o site.

(Reportagem de Sarah N. Lynch, Mark Hosenball e Doina Chiacu em Washington e Peter Szekely em Nova York)