“Dois anos para pagar dívidas”, diz mulher que perdeu R$ 80 mil em "golpe do namoro"

Mulher acumulou dívidas após cair no
Mulher acumulou dívidas após cair no "golpe do namoro" aplicado por Selister - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Mulher acumulou dívidas após ser vítima do "golpe do namoro"

  • Suspeito passava-se por médico e ex-militar, envolvia-se com as vítimas e tirava milhares de reais delas

  • O criminoso está sendo acusado de estelionato pelo Ministério Púiblico

Uma mulher que perdeu R$ 80 mil ao cair no “golpe do namoro” ainda lamenta o dinheiro dado a Guilherme Selister, com quem acreditava que mantinha um relacionamento entre os anos de 2019 e 2020.

Guilherme é acusado de estelionato por aplicar o golpe em diversas cidades do Rio Grande do Sul. O rapaz, hoje com 27 anos, conhecia as vítimas, mantinha uma relação amorosa com elas e se aproveitava do vínculo afetivo para tirar milhares de reais de suas contas.

O suspeito foi denunciado em Caxias do Sul e Farroupilha, onde conheceu Marcela (nome fictício). Na ocasião, ele passou-se por médico e ex-militar, o que o inquérito policial concluiu que era mentira.

Em entrevista ao Universa, Marcela relatou os prejuízos causados pelo criminoso. "Levarei dois anos para pagar dívidas", declarou.

“Quero que ele pague por todo o mal que cometeu não só para mim, mas também para tantas outras pessoas. Não é de hoje que ele comete crimes, mas por inúmeros motivos as mulheres não seguiram adiante nas denúncias, provavelmente por medo, de certa forma, vergonha, pelo julgamento dos outros”, completou.

Selister foi indiciado pela polícia em março. Agora, está na mira também do Ministério Público, que ofereceu denúncia contra ele por estelionato.

Apesar da verba perdida, Marcela explica que esse não foi o maior mal causado pelo criminoso. "Nem se compara ao dano emocional e psicológico. Hoje estou colando os pedacinhos. Sigo focando na ideia de viver um dia de cada vez, focada em mim."

Entenda o golpe

Em Caxias do Sul, Guilherme teria se aproximado e iniciado relacionamento com uma mulher que conheceu na academia. A vítima disse ter namorado com o suspeito por 60 dias, período no qual foi lesada em R$ 60 mil por ele.

Neste caso, o rapaz dizia ser um profissional da saúde, mas a investigação descobriu que ele nunca foi médico, como alegava.

Em outros casos, em Farroupilha, Guilherme aproximou-se de mulheres que conheceu por aplicativo e apresentou-se como tenente da Marinha e nutricionista de hospitais em Caxias do Sul e Porto Alegre.

Além de Marcela, uma segunda mulher da cidade contou que foi lesada em R$ 30 mil, além de ter bancado Guilherme durante todo o relacionamento de oito meses.

Para convencer as vítimas a repassar o dinheiro, o suspeito alegava que possuía problemas de saúde ou dívidas antigas. Ele também afastava as mulheres das próprias famílias, para que não pudessem ser convencidas do contrário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos