Dois cães no Paraná são os primeiros a testar positivo para a Covid-19 no Brasil

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Dog with medical mask
Os cães são um da raça buldogue francês e outro sem raça definida. (Foto: Getty Images)

Dois cães com tutores de Curitiba (PR) foram os primeiros a testar positivo para o novo coronavírus no país. O resultado consta em uma pesquisa feita pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) em um estudo que analisou amostras de cães e gatos em cinco capitais do Brasil.

A pesquisa envolveu tutores que testaram positivo para coronavírus e apontou que os animais podem se infectar. Contudo, a infecção por parte dos animais não significa que os cães “tiveram” a doença ou sejam transmissores dela.

Os cães são um da raça buldogue francês e outro sem raça definida.

A primeira confirmação foi de um macho adulto da raça buldogue francês, cujo tutor positivou para a Covid-19 em um teste realizado na última semana. O tutor do animal, que dorme com ele na cama, afirmou aos pesquisadores que o cão teve uma discreta secreção nasal. Em um segundo teste, já com o tutor negativado, o cão testou positivo e com uma quantidade pequena de vírus no organismo.

Leia também

O segundo caso trata-se de um cão macho adulto e sem raça definida. A tutora, que testou positivo para coronavírus, informou que dorme com seus quatro cães na cama e que eles manifestaram apenas espirros. Todos os humanos que residem da casa testaram positivo, mas só um dos quatro cães apresentou a infecção pelo vírus.

Os dados do estudo serão registrados junto ao MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e as amostras serão enviadas para checagem no TECSA Laboratório Animal, laboratório de referência.

Além de Curitiba, o projeto é realizado em Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Recife (PE), São Paulo (SP) e Cuiabá (MT).