Dois cardeais brasileiros podem estar entre sucessores do Papa Francisco

Papa Francisco chamou cardeais do mundo para reunião nesta quinta-feira e brasileiros irão participar. (Foto: AP Photo/Gregorio Borgia)
Papa Francisco chamou cardeais do mundo para reunião nesta quinta-feira e brasileiros irão participar. (Foto: AP Photo/Gregorio Borgia)
  • Cardeais do mundo se encontram com pontífice nesta quinta-feira (25)

  • Brasileiros têm idade para serem considerados na sucessão

  • Dom Leonardo Steiner e Dom Paulo Cezar Costa se tornaram cardeais em 2020

O Papa Francisco convocou uma reunião com todos os cardeais do mundo nesta quinta-feira (25). A expectativa é que o encontro inédito debata um projeto para a sucessão do pontífice.

Participarão dois cardeais brasileiros com idade para votar em um possível conclave: Dom Leonardo Steiner e Dom Paulo Cezar Costa. Eles, inclusive, podem ser indicados em votação para assumirem o posto de Papa.

Dom Leonardo Steiner, 71 anos, foi indicado pelo próprio Francisco em maio deste ano. Nasceu em Forquilhinha, em Santa Catarina, na diocese de Criciúma. Foi ordenado sacerdote em 1978. Estudou Filosofia e Teologia nos Franciscanos de Petrópolis, além de ser bacharel em Filosofia e Pedagogia pela Faculdade Salesiana de Lorena e ser licenciado e doutorado em Filosofia na Pontifícia Universidade Antonianum de Roma.

Ele é arcebispo de Manaus desde 2020 e é o primeiro cardeal da Amazônia brasileira. Já atuou duas vezes como secretário-geral da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Dom Paulo Cezar Costa, 75 anos, é da Arquidiocese de Brasília e se tornou cardeal junto com Steiner. Antes, atuou como arcebispo de Brasília entre dezembro de 2020 até maio de 2022.

Natural de Valença, no Rio de Janeiro, se formou em Teologia no Instituto Superior de Teologia da Arquidiocese do Rio de Janeiro (1991) e tem mestrado e doutorado em Teologia pela Pontifícia Universitas Gregoriana (1998).

O Papa Bento XVI o nomeou Bispo-Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro em 2011.