Dois condenados à morte evitam a pena no último minuto nos EUA

Por Sébastien BLANC
Por anos, Kent Whitaker (D) tentou obter misericórdia para seu filho Bart (D), a quem perdoou de sua cama no hospital

Dois presos condenados à morte nos Estados Unidos, cuja pena seria cumprida nesta quinta-feira (22), salvaram-se no último momento, informaram as autoridades.

O governador do Texas, Greg Abbott, emitiu um indulto para Thomas Bartlett "Bart" Whitaker, de 38 anos, condenado por planejar o homicídio de sua mãe e seu irmão, além de deixar seu pai gravemente ferido em 2003.

"O senhor Whitaker deve passar o resto de sua vida atrás das grades como castigo por esse crime atroz", escreveu Abbott em um comunicado explicando sua decisão, pouco antes do horário programado para a execução.

O governador também levou em consideração que o pai do condenado "insiste que seria vítima novamente se o Estado matasse seu último familiar próximo vivo".

Kent Whitaker se esforçava há anos para obter misericórdia para seu filho, a quem perdoou ainda em sua cama no hospital.

Na mesma noite, no Alabama, uma tentativa de administrar uma injeção letal a um preso no corredor da morte, Doyle Hamm, fracassou, levando à interrupção da execução.

Um porta-voz do sistema penitenciário estatal explicou que a suspensão se deveu a uma "precaução excessiva" porque não era possível encontrar uma veia que pudesse receber a injeção.

Hamm sofre de câncer no cérebro e linfático e seus advogados argumentaram que, por não ter as veias adequadas, uma injeção letal seria tortura.

No entanto, a Suprema Corte decidiu nesta quinta-feira a noite que a execução poderia continuar.

Hamm, que está há três décadas no corredor da morte, foi condenado em 1987 pelo assassinato de um empregado de um motel durante um roubo a mão armada.

Enquanto isso, na Flórida, Eric Branch, condenado pelo assassinato de uma estudante em 1993, foi executado às 19h05 de quinta-feira (00h05 GMT de sexta-feira), logo que se esgotaram as apelações de último minuto.

Na história moderna, o recorde de execuções em um dia foi registrado em 9 de dezembro de 1999 quando Oklahoma, Indiana, Texas e Virgínia executaram cada estado um prisioneiro.

Mas o maior número da história do país foi alcançado em 26 de dezembro de 1892, em Minnesota, quando as autoridades federais executaram por enforcamento 38 membros da tribo indígena dos Dakota.