Dois morrem em comemoração da eleição na Bahia; polícia apura se houve motivação política

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - Ao menos duas mortes foram registradas na Bahia em festas de comemoração do resultado do segundo turno das eleições na madrugada desta segunda-feira (31).

Nos dois casos, registrados em Ilhéus e Juazeiro, a Polícia Civil ainda apura as motivações dos crimes, mas não descarta uma possível desavença política, segundo a reportagem apurou.

Em Olivença, distrito de Ilhéus (311 km de Salvador), 13 pessoas foram baleadas na área externa de um bar onde pessoas comemoravam o resultado da eleição.

Um homem de 31 anos morreu durante o tiroteio e outros 12 ficaram feridos, incluindo 10 indígenas tupinambás.

Os feridos foram levados para o Hospital Regional Costa do Cacau. Não há informações sobre o estado de saúde deles.

Dois homens chegaram no local atirando, de acordo com a Polícia Civil. Imagens de câmeras de segurança estão sendo analisadas para ajudar na identificação dos autores. As vítimas que estão no hospital já estão sendo ouvidas.

A Polícia Militar informou que ainda não há dados quanto à autoria e à motivação do crime.

Em Juazeiro, norte da Bahia, a vítima foi um jogador de futebol de 19 anos. Felipe Rocha de Sá Nunes foi morto a tiros na madrugada desta segunda-feira em uma comemoração do resultado das eleições.

Ele fazia parte da equipe sub-20 da Juazeirense. O time baiano lamentou a morte do atleta. Em uma rede social, afirmou Felipe era um jogador promissor e cheio de sonhos: "Que Deus dê o descanso eterno e o conforto aos amigos e familiares do jovem atleta".

De acordo com a Polícia Civil, Felipe foi alvo de disparos de arma de fogo e encaminhado para o Hospital de Traumas em Petrolina, mas não resistiu aos ferimentos. A autoria e motivação do crime estão sendo apuradas.