'Doméstica na Disney' e crítica à Cedae: Céu na Terra leva sátira política a Santa Teresa

Jan Niklas
1 / 2

WhatsApp Image 2020-02-15 at 9.02.13 AM.jpeg

Carina Mello aproveitou frase polêmica de ministro da Economia para criar fantasia

Os temas mais quentes da política nacional se transformaram em irreverentes fantasias no pré-carnaval do bloco "Céu na Terra" que lota as ladeiras de Santa Teresa na manhã deste sábado. Críticas à crise de água no Rio de Janeiro, à declaração de Paulo Guedes sobre empregadas na Disney e à mal sucedida tentativa de Eduardo Bolsonaro de se tornar embaixador do Brasil nos Estados Unidos são algumas das dezenas de motes que inspiraram foliões. Entre eles, Carina Mello, de 34 anos:

— O Paulo Guedes falou que nenhuma emprega ia para a Disney, mas na verdade na época do dólar a R$ 1,80 quem ia para Disney era uma nova classe média que estava surgindo. E com a fantasia eu quis por em questão essa fala elitista que diz muito sobre o que esse governo prega — disse Carina, sensação entre os foliões que paravam para tirar fotos.

Outras fantasia muito popular foi da crise da água na Cedae. Grupos de foliões se fantasiaram com rótulos de água mineral, copos de bebida misturada com energético (que adquirem uma típica coloração marrom) e ganharam o selo "água de reuso da Guanabara”. Músicos do próprio bloco se vestiram com macacões da Cedae.

— A mensagem política sempre está muito inserida no nosso bloco tanto pelos integrantes quanto pelos nossos foliões. Trazemos mensagens de inclusão social e contestação de uma forma natural. O bloco traz tanto alegria e beleza quanto resistência em momentos de trevas — explica Péricles Monteiro, um dos organizadores do bloco "Céu na Terra".

O professor Richarlls Martins, de 35 anos, parodiou com sua fantasia a tentativa de Eduardo Bolsonaro de se candidatar ao posto de embaixador do Brasil nos EUA. Segundo ele, porém, o exemplo é mais um episódio frente A um cenário mais amplo em que o humor se torna uma forma de trazer a tona reivindicações sociais.

— É uma tentativa de trazer para o carnaval temas neste momento de folia que também sirvam para refletir politicamente sobre o Brasil.

Neste ano, inspirados pela canção “Nação”de João Bosco, o bloco homenageia a Bahia e as origens do samba. A expectativa é que até 30 mil pessoas se apertem nas ruas de Santa no desfile que vai até o Largo do Curvelo.

Rio entra em estágio de mobilização

O Centro de Operações Rio (COR), da prefeitura, informou que o município entrou em estágio de mobilização às 7h45 deste sábado, "devido aos múltiplos eventos na cidade neste fim de semana, como desfiles dos blocos e megablocos de rua, entre outros, e às diversas ruas que estarão interditadas por causa desses cortejos. O estágio de mobilização significa que há riscos de ocorrências de alto impacto.

Ainda de acordo com o COR, o sábado séra de tempo instável. Áreas de instabilidade em altos níveis da atmosfera, associadas ao calor e à disponibilidade de umidade, deixarão o dia com predomínio de céu parcialmente nublado, passando a nublado no fim da tarde, e previsão de pancadas de chuva isoladas no período da noite. Máxima prevista de 34 graus. O domingo também será de sol e calor, com máxima de 36 graus, e previsão de pancadas de chuva a partir da tarde.

A cobertura do carnaval de rua do jornal EXTRA tem apoio de Ame Digital.