Dom e Bruno: MPF denuncia três pessoas pelo assassinato de indigenista e jornalista

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Dom Phillips e Bruno Pereira foram mortos na Amazônia. (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
Dom Phillips e Bruno Pereira foram mortos na Amazônia. (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
  • Entre os denunciados está Amarildo da Costa, o 'Pelado'

  • Dois réus já confessaram o crime

  • Os três estão presos preventivamente pelas mortes de Dom e Bruno

Três pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) à Justiça Federal em Tabatinga (AM) pelos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips. São eles: Amarildo da Costa Oliveira, o “Pelado”; Oseney da Costa de Oliveira, o “Dos Santos"; e Jefferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha”.

Os três já se encontram presos de forma preventiva. Na denúncia, o MPF afirma que eles devem ser processados por duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver. O juiz do caso já acolheu a denúncia e agora o trio é réu pelos crimes.

Desaparecimento de Dom e Bruno: tudo o que você precisa saber

Amarildo e Jefferson confessaram o crime e relataram que Oseney participou da ação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos