Dom e Bruno: servidores da Funai entram em greve por demissão de presidente do órgão

Indígenas participam de protestos junto a servidores da Funai nesta quinta-feira pelas mortes de Dom Phillips e Bruno Pereira (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Indígenas participam de protestos junto a servidores da Funai nesta quinta-feira pelas mortes de Dom Phillips e Bruno Pereira (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
  • Trabalhadores querem mais segurança para atuar em áreas isoladas

  • Protestos foram organizados em Brasília e São Paulo por Dom Phillips e Bruno Pereira

  • Manifesto afirma que presidente da Funai não tem 'qualidade mínima'

Servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) entraram em greve nesta quinta-feira (23), em protesto pela morte do indigenista Bruno Pereira, ex-servidor do órgão, e do jornalista inglês Dom Phillips.

Entre as demandas apresentadas estão a segurança para atuar em áreas isoladas, como o Vale do Javari, onde a dupla foi assassinada, e a demissão de Marcelo Xavier, presidente da entidade.

Um ato ocorreu em frente à sede da Funai, em Brasília, na manhã desta quinta, e há outros programados para ocorrer ao longo do dia. Os trabalhadores já estão paralisados desde a segunda-feira (20).

Em São Paulo, um ato está marcado para às 17h, na Avenida Paulista, em apoio à greve e contra a tese do marco temporal para terras indígenas.

Os servidores divulgaram um manifesto, no qual afirma que a gestão do delegado da Polícia Federal Marcelo Xavier, iniciada em 2019, "demonstra não possuir qualidade mínima para gerir a política indigenista". Eles ainda argumentam que as mortes de Bruno e Dom têm relação com o desmonte da Funai e que "todos os órgãos públicos essenciais passam por situação semelhante" no Brasil.

Desaparecimento de Dom e Bruno: tudo o que você precisa saber

A greve foi aprovada em assembleia por representantes da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (CONDSEF/FENADSEF), da Associação Nacional dos Servidores da Funai (ANSEF) e da INA (Indigenistas Associados).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos