Dona de cobertura na Zona Sul do Rio é presa por maus-tratos a animais

A dona de uma cobertura no Leme, na Zona Sul do Rio, foi presa na manhã desta quinta--feira (14) por manter dezenas de gatos em situação de maus-tratos. Os animais estavam se alimentando das próprias fezes. Após um animal cair da cobertura e morrer no último mês, moradores denunciaram o caso à Subsecretaria Estadual de Proteção e Bem-Estar Animal. Os vizinhos contaram que era praticamente impossível viver ali, devido ao mau cheiro.

A titular da 11ª DP (Rocinha), delegada Flávia Monteiro, representou junto à Justiça a expedição de um mandado de busca e apreensão. Na manhã desta quinta-feira, foi realizada a segunda operação no mesmo local.

— Essa situação já se tornou um caso de saúde pública, porque ela não alimentava os gatos, e a casa naquela situação de podridão. Para nós, que moramos aqui, já estava impossível conviver com tudo isso. Ela sequer aceitava nossa ajuda — disse uma vizinha.

Equipes das delegacias da Rocinha e de Copacabana, da Subsecretaria Estadual de Proteção e Bem-Estar Animal (RJPET) e da Secretaria de Governo (Segov) chegaram ao apartamento às 6h. A proprietária tentou impedir a entrada dos agentes, segundo a assessoria da RJPET.

— Montamos uma força-tarefa com a Subsecretaria Estadual de Proteção e Bem-Estar Animal e a Segov para resgatar e salvar todos esses gatos, que estavam sem água, sem comida, num ambiente lotado de fezes, urina, barata, completamente sem condições. A responsável pelo apartamento e pelos animais foi conduzida à delegacia e presa em flagrante pelo crime inafiançável de maus-tratos — explicou a delegada.

De acordo com a subsecretária de Proteção animal, Camila Costa, na primeira vez em que estiveram no local 28 gatos foram resgatados; hoje, pelo menos 60 foram encontrados. Todos viviam em um local completamente sujo, com fezes espalhadas para todos os lados, inclusive na cama onde a acusada dormia.

— Na primeira denúncia de que um gato havia caído da cobertura, oferecemos ajuda e ela não aceitou. Acionamos a polícia e retornamos com um mandado de busca, retirando todos os que encontramos hoje. Acreditamos que ela tenha escondido gatos em outro local, já desconfiando de uma nova operação. Todos já foram para uma clínica veterinária e, em seguida, vão ficar em um lar temporário até que sejam adotados — disse Camila Costa.

A ação durou cerca de cinco horas, com a colaboração inclusive da associação de moradores do Leme, que doou 700 quilos de ração para os animais que foram resgatados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos