Dona do Mercado Bitcoin cria custodiante de criptomoedas

·1 min de leitura

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A 2TM, dona do corretora de criptomoedas Mercado Bitcoin, anunciou o início da operação comercial da custodiante digital da Bitrust, após cerca de sete meses operando em fase pré-operacional.

Segundo a chefe de desenvolvimento de negócios da Bitrust, Paloma Sevilha, a empresa irá custodiar primeiro bitcoins e estenderá o serviço para outras criptomoedas no primeiro trimestre de 2022.

A executiva explicou que nenhuma das chaves privadas que dão acesso aos criptoativos ficam armazenadas em nuvem, com toda a infraestrutura de gerenciamento tendo o servidor instalado em estrutura contratada pela própria empresa, o que assegura que os ativos sejam guardados de modo offline, protegido de hackers.

"Apesar de ser já consolidada em mercados mais desenvolvidos, no Brasil quem acaba atendendo essa demanda ainda são as corretoras, que não foram criadas apenas com esse objetivo”, explicou Paloma, em nota.

Segundo ela, a Bitrust usa ferramentas que também permitem rastrear atividades de risco e transações fora do normal, além de detectar carteiras que estejam sob sanções e restrições.

O rápido crescimento do mercado de moedas digitais e a consequente expansão de casos de roubos desses ativos tem elevado a procura por serviços de custódia.

Semanas atrás, a própria B3 sinalizou planos de passar a oferecer custódia de criptomoedas em 2022.

(Por Aluísio Alves. Edição de Beatriz Garcia.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos