Dona do Shopping Leblon se une à BRMalls, administradora do Villa-Lobos, e forma maior empresa do setor na América Latina

SÃO PAULO - A união entre as operadoras de shoppings centers Aliansce Sonae (dona do Shopping Leblon e do Via Parque) e BrMalls (que controla o NorteShopping e o Shopping Villa-Lobos) forma a maior empresa do segmento na América Latina. Aprovado pelos conselho de administração das duas companhias nesta setxa-feira, o negócio é, na prática, uma compra da BRMalls pela Aliansce que ocorre após ao menos três meses e meio de tensa negociação.

O conselho de administração da BrMalls recusou as duas primeiras ofertas de fusão, a primeira em janeiro e a segunda em março. Os executivos entendiam que as propostas subavaliavam o preço da companhia e que, por se tratar na prática de uma aquisição, deveria haver o pagamento de algum prêmio pelo controle da empresa.

Nesse meio tempo, a Aliansce Sonae e seu principal acionista, o fundo de pensão canadense CPPIB (do inglês Canada Pension Plan Investment Board), que já detinham ações da BRMalls, aumentaram sua participação na concorrente de 6% em fevereiro para 10,8% em abril e viraram o maior acionista da companhia. A estratégia era garantir a aprovação da proposta em uma assembleia de acionistas.

A proposta ainda precisa passar pela assembleia de acionistas da BRMalls, o que deve ser feito nos próximos dias, e ainda necessita de aval do Cade (órgão antitruste brasileiro).

Pelo acordo aprovado pelos conselhos das duas empresas, a Aliansce pagará aos acionistas da BrMalls R$1,25 bilhão em dinheiro, que receberão em também 326.339.911 ações da Aliansce, montante que representará 55,13% do capital da nova operadora de shoppings. A relação de substituição é de 1 ação da BRMalls para 0,394 da Aliansce.

A proposta representa um aumento de 17,2% na comparação com a relação de troca proposta pela Aliansce em sua prmeira oferta, feita em 4 de janeiro, considerando-se o preço de fechamento do pregão de quinta-feira. O valor significa ainda o pagamento de um prêmio de 25,3% em relação ao preço não afetado das ações da BrMalls de 3 de janeiro, dia anterior à primeira proposta.

Se aprovada, a união das duas companhias formará uma gigante do segmento com 69 shopping sob administração e faturamento superior a R$ 31,9 bilhões ao ano, considerando-se as vendas combinadas das duas empresas em 2021. Somados, os EBITDAs (lucros antes de juros impostos depreciação e amortização) de Aliansce e BrMalls do ano passado chegam a R$ 1,35 bilhão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos