Donald Trump anuncia nova candidatura à Casa Branca em 2024

"O regresso da América começa agora." Foi com estas palavras, em tom messiânico, que Donald Trumpanunciou a pré-candidatura à Presidência dos EUA, na contagem decrescente para as eleições de 2024.

Num discurso ao país a partir da sua mansão em Mar-a-Lago, na Florida, o ex-presidente disse que não precisava fazê-lo, mas que como ama o país sente que tem o dever de o "salvar."

"Para tornar a América grande e gloriosa outra vez, anuncio a minha candidatura à presidência dos EUA", justificou Trump, perante um grupo de apoiantes.

O ex-presidente dos EUA, republicano, também aproveitou a oportunidade para lançar farpas contra o mandato do rival democrata Joe Biden.

Disse que só teve uma coisa boa: "o mal que fez a toda a gente. Todos conseguem ver isso agora."

Acusou ainda Biden de "destruir a economia", insistindo que durante o seu mandato era a "maior de sempre."

De acordo com Trump, os EUA viveram uma "época dourada" e estiveram "no pináculo do poder", tendo "enorme prestígio" internacional.

Mas a verdade é que nas recentes eleições intercalares saíram derrotados vários candidatos republicanos que partilham as infundadas teorias de Trump sobre fraude nas eleições presidenciais de 2020, em que foi derrotado.

A "maré vermelha" vaticinada acabou por não se materializar, mas nada disso parece ter afetado a decisão do ex-presidente dos EUA avançar com a terceira candidatura consecutiva.

A reação de Joe Biden

Na reação ao anúncio de Donald Trump, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que o antecessor "falhou aos EUA."

Biden manifestou-se brevemente através do Twitter. Encontra-se na ilha de Bali, na Indonésia, a participar na cimeira do G20.

Para voltar a ser candidato, Trump ainda precisa de vencer a disputa interna do Partido Republicano.