Dono de ônibus que levou golpistas à Esplanada é vereador bolsonarista

O vereador do município de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, Adriano Bressan, do PTB, é dono de uma das empresas de transporte que levaram manifestantes golpistas para os atos de 8 de janeiro, que terminaram com a invasão e a depredação dos prédios dos três Poderes. Cabo eleitoral de Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial, Bressan nega que tenha participado ou apoiado os atos, e afirma apenas ter prestado serviços a pessoas que não conhece.

Atos golpistas: Dono de ônibus que transportou golpistas é ligado a Zambelli e filiado ao Republicanos

Ex-ministro de Bolsonaro: Moraes determina prisão de Anderson Torres

Celina Leão: Governadora interina do DF admite falha na segurança e diz que coronel da PM precisa se explicar

Bressan é proprietário da Alex Godoy Transportes Ltda., cujo nome fantasia é Gravatinhatur, dona de um dos ônibus que são alvo de mandados de busca e apreensão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. De acordo com a decisão do magistrado, os proprietários desses veículos deverão ser identificados e ouvidos até o fim desta terça-feira. A medida também determina que Bressan apresente a relação e identificação de todos os passageiros e dos contratantes do serviço de transporte oferecido.

Em entrevista ao GLOBO, na tarde deste terça-feira, o vereador negou que tivesse sido notificado para prestar os esclarecimentos. De acordo com ele, o ônibus listado na decisão de Moraes foi fretado pelos 44 passageiros que viajaram no veículo até Brasília na última quinta-feira, no dia 5 de janeiro. Ele afirma que os contratantes repartiram igualmente o valor do fretamento do veículo.

— A gente fez o fretamento. Nós não temos nada a esconder, não fizemos nada ilegal. Nosso veículo é contratado por diversas pessoas, mas a gente não pergunta o que vão fazer com o veículo. Como político, eu estou num partido e fiz campanha para o candidato Bolsonaro, mas não participei dos atos.