Dono e gerente de loja em Salvador são denunciados por torturar funcionários

Dono e gerente torturam ao menos um funcionário com ferro quente. (Foto: Reprodução)
Dono e gerente torturam ao menos um funcionário com ferro quente. (Foto: Reprodução)
  • Crime ocorreu em estabelecimento no centro da capital baiana

  • Denúncia contra dono e gerente foi feita por dois funcionários

  • Uma das vítimas teve '171' marcado a ferro nas mãos

O gerente e o dono de uma loja em Salvador (BA) estão sendo denunciados por supostamente torturar funcionários. Ele teria espancado trabalhadores que teriam supostamente furtado R$ 30.

O caso aconteceu em um estabelecimento perto da Estação da Lapa, no centro da capital baiana. Os dois agressores foram denunciados por dois funcionários.

“Eu não acreditava no que estava acontecendo comigo. Apanhei muito e teve uma hora que não suportei mais. Eu realmente pensei que ia morrer. Quanto mais ele batia, ele continuava batendo. Batia com a barra, dava murro na cara”, contou William de Jesus Conceição, de 24 anos, ao Grupo Aratu. Suas mãos foram queimadas com ferro de passar.

“Estavam batendo com ódio, eu só vi a morte”, desabafou ao portal R7.

O gerente, que não teve o nome revelado, teria usado o ferro quente para escrever “171” nas mãos do funcionário, em referência ao código da infração penal contra o patrimônio.

Segundo a vítima, ele foi abordado pelo gerente, que o levou para os fundos da loja. Depois, chegou o patrão, e os dois homens começaram a agredir os trabalhadores. William revelou ainda que foi gravado pelos agressores enquanto era obrigado a usar um vestido.

“Eu só chorava e tremia. Me ameaçaram de morte e falaram que iam me entregar para os caras do tráfico”, disse. “Estou muito indignado, não esperava isso deles.”

Um inquérito foi aberto pelo Ministério Público do Trabalho da Bahia para apurar o caso, que também é investigado pela Polícia Civil.