Donos de lojas e shoppings terminam 2020 em guerra. Ano se inicia com crise entre os dois lados

Henrique Gomes Batista
·1 minuto de leitura
Arquivo

SÃO PAULO — Administradoras de shoppings e lojistas terminaram o ano em guerra por dois motivos. São eles: a cobrança do 13º aluguel das lojas em dezembro, que está nos contatos, mas vem sendo alvo de críticas de lojistas diante da crise provocada pela pandemia, e a aplicação do IGP-M para a correção dos contratos de locação.

Donos de lojas afirmam que os administradores de shoppings estão se atendo apenas aos contratos. E alegan que as duas medidas não são justas em um ano com forte queda de vendas, restrições de horários e de público.

O IGP-M índice subiu 23,14% em 2020, muito acima da inflação oficial e das vendas.