Dor de ouvido: entenda a diferença entre otite externa e otite média aguda

·1 min de leitura

Segundo o Guideline IVAS (Infecção das Vias Aéreas Superiores), da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, estima-se que aproximadamente 66% das crianças apresentarão pelo menos um episódio de otite média com 1 ano, e cerca de 90% delas, até os 7 anos. Mais: até os 7 anos, 75% dos pequenos terão apresentado três ou mais episódios.

Apesar de a incidência de otite externa ser maior no verão, os pequenos estão sujeitos a sofrer com o mal o ano todo. É que, além desse tipo, existem outros. O mais comum é chamado de otite média aguda, que tem esse nome pela sua localização na orelha e está relacionado a doenças respiratórias típicas do inverno. Pense em resfriados, gripes, nariz congestionado e com acúmulo de secreção. Esse é o cenário mais propício para a evolução de uma otite média aguda, que é diferente da otite externa.

Enquanto essa última é uma infecção no canal, a média é uma infecção na orelha média, que fica atrás do tímpano. Pode ser causada por vírus ou bactéria.

— Geralmente, faz parte do quadro de infecção nas vias aéreas superiores. Existe uma comunicação entre a parte mais posterior do nariz (rinofaringe) e a orelha média, chamada tuba auditiva. Assim, uma infecção nas vias aéreas caminha pela tuba até a orelha, gerando uma otite média — explica o otorrino Tsuji.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos