Dória anuncia quarentena em São Paulo até chegada de vacina

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
(Andre Lucas/picture alliance via Getty Images)
(Andre Lucas/picture alliance via Getty Images)

Depois do fim de semana com praias e ruas lotadas em São Paulo, o governador João Doria avisou nesta segunda-feira que a quarentena vai durar no estado até a chegada de uma vacina contra o novo coronavírus. Ele fez um apelo para que a população mantenha os cuidados com o distanciamento social durante o feriado no próximo fim de semana.

— Essa quarentena prossegue e prosseguirá enquanto não chegar a vacina e não tivermos a imunização de todos os brasileiros de São Paulo — afirmou Doria.

Leia também

As altas temperaturas deixaram praias, parques e praças lotadas em algumas regiões do estado no fim de semana. Os mais jovens são o foco de preocupação do governo, que admitiu não ter condição de realizar uma fiscalização efetiva no próximo fim de semana se as pessoas relaxarem as regras de distanciamento. O governador disse que poderá disponibilizar policiais militares para municípios reforçarem as equipes de fiscais. O pedido, segundo Doria, precisa partir das prefeituras.

— Mais de 30 mil brasileiros de São Paulo não conseguiram se recuperar e perderam suas vidas. Não há razão para celebração de nenhuma ordem. Entendo que, após seis meses de confinamento, sobretudo os jovens, se sintam compelidos a se aglomerarem e não usarem máscaras. Mas não podem — disse o governador.

O Instituto Butantan, ligado ao governo estadual, está testando uma potencial vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac Biotech. Outras candidatas a vacina também estão sendo testadas no país, como a desenvolvida em parceria pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e a da empresa norte-americana Pfizer.

O governador afirmou que o Estado tem obtido resultados positivos no combate à pandemia, com semanas seguidas de queda no número de mortos por Covid-19, mas alertou que não há motivos para celebrar. Ele pediu colaboração da população e também de autoridades municipais para evitar que as cenas do último fim de semana se repitam no próximo, quando haverá o feriado prolongado da Independência.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde paulista, São Paulo tem 804.342 casos confirmados de Covid-19, com 30.014 mortes.

Com informações da AGÊNCIA O GLOBO e REUTERS