Doria anuncia vacinação de trabalhadores do transporte e pessoas com comorbidades em maio em SP

ARTUR RODRIGUES
·4 minuto de leitura

SÃO APULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo João Doria (PSDB) anunciou nesta terça-feira (20) que a vacinação de metroviários, motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo começará em maio. As categorias vinham ameaçando greves no estado, mas os atos foram cancelados após sinalização do governo de que os trabalhadores seriam imunizados. Os metroviários e ferroviários, que juntos formam um total de 10 mil pessoas, serão vacinados a partir de 11 de maio. Motoristas e cobradores de ônibus municipais e intermunicipais, um contingente de 165 mil pessoas, poderão ser vacinados a partir de 18 de maio. Além disso, Doria anunciou o início da vacinação para pessoas com síndrome de Down (50 mil pessoas), pacientes transplantados em uso de imunossupressores (30 mil pessoas) e pacientes renais em diálise (40 mil pessoas) em 10 de maio. A imunização vale para pessoas entre 18 e 59 anos. Questionada sobre as regras para vacinação deste público, a Secretaria de Estado da Saúde afirmou que as pessoas devem se cadastrar no site Vacina Já e portar comprovantes de sua condição. A pasta, porém, não especificou quais comprovantes seriam aceitos. Outra data divulgada é a da vacinação das pessoas com 64 anos. Originalmente prevista para 29 de abril, ela foi antecipada para o dia 23 de abril. O anúncio foi feito no Palácio dos Bandeirantes, na zona oeste de São Paulo, em entrevista coletiva para anúncio de medidas de combate ao coronavírus. "Todas as medidas que estamos adotando de vacinação de setores no estado de São seguem um critério rigorosamente avaliado do ponto de vista médico, sanitário, de economia e de grau de exposição. O ideal seria que tivéssemos vacina para todos os brasileiros, não apenas por segmentos da população. Mas peço que compreendam; a falta de vacinas não é responsabilidade do estado, mas, sim, uma responsabilidade do Ministério da Saúde e do governo federal", disse Doria. O governo afirmou que vem tendo um diálogo com os setores mais expostos e que constam do Plano Nacional de Imunização. Doria frisou que o programa de imunização depende de envio das vacinas da Fiocruz, um compromisso que foi revisado várias vezes. O diretor do Butantan, Dimas Covas, afirmou que a partir de maio o Instituto Butantan terá condições de produzir a vacina Butanvac, mas haverá a necessidade de aguardar os resultados do estudo clínico para ter a autorização de uso da Anvisa. "É uma versão melhorada em termos de vacina. Tenho dito que é a vacina 2.0, que poderá ser uma solução para o Brasil e para os países pobres e de renda média", disse Covas. O governo também repercutiu a aprovação pela Anvisa do uso emergencial de tratamento que é combinação dos remédios biológicos casirivimabe e imdevimabe. "Uma fase é quando a Anvisa autoriza o uso de determinado medicamento. A outra é que esse medicamento seja incorporado ao SUS. Qualquer medicamento para ser incorporado pelo SUS tem que ser aprovado na Conitec [Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias]", disse João Gabbardo, do comitê de contingência. Segundo ele, assim que a Conitec aprovar o medicamento, São Paulo fará a aquisição. "Nesse momento vamos aguardar até que haja a aprovação." Também foi informada a taxa de ocupação do estado, que está em 82,9%. Na Grande São Paulo, o índice é de 80,8%. "Nas UTIs, temos hoje 11.112 pacientes. No dia 1º nós tínhamos 13.120. Temos um total de 2.000 pacientes a menos internados nas UTIS", disse o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn. Segundo o governo, os dados de infecção da doença vêm caindo, com previsão de redução de mortes nos próximos dias. "O número de óbitos a partir do dia 15 tem caído de uma forma mais rápida do que imaginávamos", disse João Gabbardo, do comitê de contingência.  CALENDÁRIO EM SÃO PAULO 65 e 66 anos - 21 de abril 64 anos - 23 de abril 63 anos - 29 de abril 60, 61, 62 - 6 de maio Pessoas com síndrome de down, pacientes transplantados e pacientes renais em diálise - 10 de maio Metroviários - 11 de maio Motoristas e cobradores - 18 de maio Categorias e faixas etárias já atendidas até agora Trabalhador de saúde, indígenas e quilombolas - 17 de janeiro Acima de 90 anos - 8 de fevereiro Entre 85 e 89 anos - 12 de fevereiro Entre 80 e 84 anos - 27 de fevereiro Entre 77 e 79 anos - 3 de março Entre 75 e 76 anos - 15 de março Entre 72 e 74 anos - 19 de março Entre 69 e 71 anos - 26 de março 68 anos - a partir de 2 abril 67 anos - a partir de 14 de abril Policiais e agentes penitenciários - a partir de 5 de abril Professores do ensino básico (infantil, fundamental e médio) - a partir de 12 de abril