Doria atribui aprovação recorde à mobilização e reação dos servidores

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou neste domingo (9) que atribui à "capacidade de mobilização e reação do funcionalismo, na sua maioria contribuindo e ajudando" o recorde de aprovação de sua gestão (43%), segundo levantamento do Datafolha.

A mesma pesquisa mostrou o avanço da insatisfação com o tucano, cuja reprovação subiu de 13% em fevereiro para 20% em abril. Doria creditou a avaliação negativa a uma análise "política, partidária ou ideológica, o que é compreensível e faz parte do jogo democrático".

Em evento de lançamento da primeira etapa do programa Corredor Verde, na avenida 23 de Maio (zona sul de São Paulo), João Doria reforçou o compromisso com seu cargo atual.

A pesquisa mostrou também a rejeição de 55% da população sobre uma possível candidatura sua ao governo do Estado ou à presidência em 2018, antes da conclusão de seu mandato como prefeito.

Doria também disse que não há chance de disputar o governo do Estado em 2018. "Se o governador Geraldo Alckmin pedisse... bem, o que governador me pedir eu atendo, porque eu tenho um dever de lealdade em relação a ele, mas certamente, como democrata que é, o Geraldo Alckmin não vai fazer isso", completou.