Doria cobra medidas econômicas de Bolsonaro em 72 horas contra coronavírus

Silvia Amorim
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quinta-feira o repasse de R$ 218 milhões a 80 municípios do estado com mais de 100 mil habitantes para ajudar no combate ao coronavírus. O plano é que eles funcionem como referência médico-hospitalar durante a pandemia. Para ajudar os estados, Doria cobrou do governo federal medidas na área econômica nas próximas 72 horas.

Segundo o governador, o recurso estadual começará a ser liberado em 3 de abril e destinado exclusivamente ao combate da Covid-19. A capital paulista terá um plano diferenciado a ser anunciado nesta sexta-feira. Demais municípios menores serão atendidos mais adiante, segundo o governador.

O estado contabiliza 862 casos de Covid-19, sendo 48 óbitos. No Brasil são 2.433 casos e 57 mortes.

O tucano confirmou a continuidade da quarentena no estado e disse que a abordagem policial não está descartada a idosos que decidirem não cumprir a recomendação de isolamento.

- A quarentena já está em curso e vai até o dia 7 de abril. Foi uma decisão do governo seguindo normas da Organização Mundial de Saúde. Todas as decisões na área de saúde e econômica sao fundamentadas em dados e estudos.  Aqui não tomamos medidas precipitadas mas fundamentadas. Quero agradecer a solidariedade dos brasileiros que em São Paulo estão seguindo a quarentena - disse.

Nesta terça-feira, os governadores dos 26 estados e o Distrito Federal se reuniram em videoconferência para reafirmar a posição de manter medidas de restrição e de isolamento para combater o novo coronavírus. Desde terça-feira o presidente Jair Bolsonaro tem defendido um afrouxamento das medidas adotadas na última semana por conta do impacto para a economia do país.

Doria cobrou nesta manhã medidas da gestão Bolsonaro, principalmente para São Paulo, epicentro da crise. Ele disse esperar um anúncio naos próximos três dias.

- Ficaremos atentos para que o governo federal cumpra sua promessa - afirmou

Em mais uma referência indireta ao presidente disse:

- Podemos acerta e errar. Só não podemos minimizar problemas.

No dia anterior, Doria anunciou o repasse de uma bolsa-merenda para cerca de 700 mil alunos da rede estadual para um reforço de alimentação enquanto estiverem sem aula. O auxílio será de R$ 55 por mês até o retorno do funcionamento das escolas. O pagamento é prometido para começar em abril.

A entrega de novos leitos de UTI estão previstos para o fim desta semana para reforçar o atendimento de casos graves.