Doria convida Lula e Dilma para tomarem vacina contra a Covid

CARLOS PETROCILO
·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO/ SP, BRASIL, 21.07.2020.  O Governador João Doria.  (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO/ SP, BRASIL, 21.07.2020. O Governador João Doria. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff foram convidados pelo governador João Doria (PSDB) para receberem doses da vacina contra o novo coronavírus.

Doria pediu para que o prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), fizesse o convite. O assessor de Dilma confirmou ter recebido o convite, mas diz que ela, que mora em Porto Alegre, não pretende tomar a vacina em São Paulo.

O assessor de Lula disse apenas que o ex-presidente está em viagem para Cuba, mas que tomará a vacina do Instituto Butantan assim que estiver disponível.

Durante a campanha ao governo de São Paulo em 2018, Doria, aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na ocasião, chegou a ofender Lula, chamá-lo de covarde e cara do pau, além de rotular os esquerdistas de "petistas extremistas".

A campanha de vacinação está prevista para começar no estado de São Paulo a partir do dia 25 de janeiro.

Além dos petistas, Doria já havia convidado José Sarney (1985 a 1990), Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2002) e Michel Temer (2016 a 2018).

Fernando Collor de Mello, outro a presidir o país depois da ditadura militar -entre 1990 até passar pelo processo de impeachment em 1992-, também receberá convite.