Doria descarta restrições ao comércio em SP em nova fase da pandemia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • João Doria
    Empresário, jornalista, publicitário e político brasileiro, 37.º Governador de São Paulo
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 15.12.2021 - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante entrevista coletiva após reuniões com os ministros do STF Luiz Fux e Luís Roberto Barroso, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 15.12.2021 - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante entrevista coletiva após reuniões com os ministros do STF Luiz Fux e Luís Roberto Barroso, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), descartou nesta terça-feira (11) a necessidade de qualquer medida de fechamento ou restrição de comércio, serviços e setor produtivo do agronegócio ou da indústria neste momento de avanço da variante ômicron. Até aqui, não há restrições previstas, segundo ele.

"Há, sim, cautela. E uma recomendação expressa para que as pessoas usem máscaras todo o tempo, nas ruas, nos seus ambientes de trabalho, nos deslocamentos, dentro do trem, do ônibus, do táxi, do aplicativo. Usar máscara é estar protegido para esta quarta onda da ômicron", disse.

Doria disse que haverá restrições que já foram apresentadas para eventos de aglomeração. Afirmou também que o comitê científico do estado se reúne novamente nesta terça e que as novas informações devem ser apresentadas em coletiva de imprensa nesta quarta (12).

"Quero tranquilizar o setor de comércio e serviços de que, até o presente momento, não há indicação de restrição", diz Doria.

Nesta semana, um grupo de lojas sugeriu que os shoppings reduzam o tempo de abertura para apenas um turno porque os ajudaria a lidar com o problema da falta de funcionários que contraíram a doença e tiveram de ser afastados. A medida também seria oportuna para o momento de baixo fluxo de consumidores.

A proposta de redução das horas recebeu o apoio do sindicato dos comerciários. A Abrasce, associação que reúne os shoppings, disse que o cenário é diferente em cada estabelecimento e que requer avaliações pontuais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos