Doria diz esperar preservação de independência de Câmara e Senado após eleições

·1 minuto de leitura
Governador de São Paulo, João Doria

SÃO PAULO (Reuters) - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta segunda-feira esperar que a independência da Câmara dos Deputados e do Senado seja preservada após as eleições para s comandos das duas Casas que ocorrem nesta segunda.

Em pronunciamento no início de uma entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, Doria, que é desafeto político do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que a independência do Congresso Nacional é um pilar da democracia.

"Hoje a Câmara dos Deputados e o Senado Federal elegem os seus presidentes. Espero que a independência do Poder Legislativo nas duas Casas seja obedecida e seja preservada. Isso é pilar na democracia de qualquer nação democrática, Poderes independentes, vigilantes e atuantes, mas autônomos e respeitados", afirmou.

Doria, apontado como provável adversário de Bolsonaro na eleição presidencial de 2022, é aliado próximo do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e recentemente manifestou publicamente seu apoio ao deputado Baleia Rossi (MDB-SP), postulante à presidência da Câmara apoiado por Maia.

Entretanto, o DEM, partido de Maia, e o PSDB, de Doria, sofreram um racha e boa parte dos parlamentares das duas legendas decidiu apoiar Arthur Lira (PP-AL), candidato de Bolsonaro ao comando da Câmara. No Senado, o favorito para vencer a disputa desta segunda é Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que também conta com o apoio de Bolsonaro.

(Reportagem de Eduardo Simões)