Doria: 'A gente não perde tempo com fofoca nem 01, 2, 3 ou 4'

Silvia Amorim

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), fez alusão aos filhos do presidente Jair Bolsonaro neste sábado ao defender que seu governo não "perde tempo com bobagem" e está focado em gerar empregos. O tucano discursava para filiados e dirigentes do PSDB em um encontro organizado pelo diretório estadual da sigla na capital paulista.

— Isso é confiança, conversa reta. A gente não perde tempo com bobagem nem confusão. Não precisamos trocar secretários nem presidentes de estatais. Aqui a gente não perde tempo com fofoca nem 01, 2, 3 ou 4. Aqui só tem 1, que é a geração de emprego — afirmou Doria.

Flavio, Carlos e Eduardo Bolsonaro são chamados pelo próprio pai pelos apelidos de 01, 02 e 03, respectivamente.

A referência aos filhos do presidente foi feita pelo governador enquanto destacava investimentos estrangeiros confirmados este ano para o estado de São Paulo. No mesmo discurso, Doria fez comparações entre números da economia no estado e no Brasil.

Ele começou mencionando dados sobre a geração de empregos.

— O país infelizmente não conseguiu gerar a quantidade de empregos que precisava não obstante este ano São Paulo estar liderando a geração de empregos no Brasil. Até outubro foram 257 mil novo empregos, 38% dos números do país — disse.

Em seguida, o governador comparou a previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em São Paulo e no Brasil.

— O crescimento da economia no estado está previsto para 1,9% do PIB este ano. É pouco, mas o Brasil vai crescer 0,7%. Ou seja, São Paulo vai crescer o dobro — afirmou.

Doria tem intenção de ser candidato à Presidência da República em 2022. Em 2018, ele foi eleito governador se beneficiando da popularidade de Bolsonaro com o voto "Bolsodoria". Em meados deste ano, entretanto, a relação entre eles sofreu abalos por causa das pretensões políticas de ambos e hoje o diálogo é apenas protocolar.

A citação aos filhos de Bolsonaro neste sábado foi uma exceção na postura que Doria passou a adotar recentemente de evitar se contrapor ao presidente. Monitoramento das redes sociais pela equipe do tucano mostrou que toda vez que ele criticava Bolsonaro os ataques a ele por simpatizantes do presidente cresciam. Preocupa articuladores de Doria o rótulo de "traidor" que esses conteúdos tentam associar a ele. Por isso, foi orientado a reduzir os embates.

Neste sábado, o governador afirmou mais uma vez que não pretende disputar a reeleição em 2022.

— Sou contra a reeleição e não vou me candidatar à reeleição em hipóteses nenhuma — disse.