Doria irrita deputados de Minas ao criticar reajuste a policiais proposto por Zema

Juliana Castro, enviada especial
O Governador de Minas Gerais Romeu Zema se reuniu na tarde desta segunda feira com o Governador de São Paulo João Doria no Palacio Tiradentes na Cidade Administrativa de Minas GeraisFoto: Pedro Gontijo / Imprensa MG

BELO HORIZONTE — Declarações do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante uma rápida visita Belo Horizonte na última segunda-feira, revoltaram os deputados na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), tanto alinhados com o governo, como os dos blocos independentes e da oposição. Os parlamentares interpretaram como uma afronta a fala de Doria com críticas à aprovação do reajuste aos policiais do estado. Para o tucano, a medida pressiona os demais governadores.

As declarações de Doria não caíram bem nem entre os próprios deputados tucanos. Eles, no entanto, evitaram críticas públicas ao colega de partido. O deputado estadual João Vitor Xavier, que deixou o PSDB no ano passado e foi para o Cidadania, criticou a atitude de Doria.

— Desde os tempos dos emboabas, Minas cuida das coisas de Minas. Minas nunca precisou de tutor — afirmou ao GLOBO.

Bruno Engler (PSL) disse que Doria propôs um reajuste pífio, na casa dos 5%, aos policiais de São Paulo e "vem questionar o que Minas faz":

— Doria tem que cuidar do estado dele. Isso (falar de Minas) é da picaretagem dele. Ele tem que cuidar da casa dele. Ele deveria se envergonhar. O governo de Minas está fazendo o que é correto.

Deputado do Novo, Guilherme Cunha foi mais ponderado, dizendo que o governador de São Paulo "tem liberdade de expressão para manifestar sua opinião da maneira que entender conveniente":

— Isso não quer dizer que tudo que ele fala está certo, até porque ele pode ter informação incompleta ou equivocada, tampouco que o que ele fala deva ser levado em consideração nas decisões que são tomadas em Minas Gerais. Aqui precisamos tomar nossas decisões levando em conta nossos desafios concretos e nossos cálculos e possibilidades, e isso já é complexo e volumoso o suficiente para demandar toda a nossa atenção.