Datafolha: Doria lidera disputa pelo governo de SP, mas rejeição dispara

Renato S. Cerqueira/Futura Press

 

O ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) lidera a corrida pelo governo do estado, segundo levantamento do Datafolha. No entanto, a rejeição ao tucano disparou na capital, que comandou por um ano e três meses, até renunciar para concorrer ao Palácio dos Bandeirantes.

Doria é o primeiro colocado nos dois cenários pesquisados: ele aparece com 29% das intenções de voto, seguido por Paulo Skaf (PMDB), presidente da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), que tem 20%.

Márcio França (PSB), que assumiu o governo de São Paulo com a saída de Geraldo Alckmin para disputar a Presidência, tem 8%, empatado com o ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho, aposta do PT, que marca 7%. Outros 26% declaram voto em branco ou nulo.

Cerca de um terço dos eleitores de Skaf migra para Doria. Outros 35% decidem votar em branco ou nulo, e o restante se divide entre os demais candidatos.

Nos dois cenários, Rogério Chequer (Partido Novo), Lisete Arelaro (PSOL) e Alexandre Zeitune (Rede) aparecem em uma faixa de 1% a 3%.

A seis meses da disputa, a pesquisa espontânea (quando não é apresentada uma cartela com os candidatos), mostra que 62% dos eleitores dizem não saber em quem votar. Outros 21% declaram voto em branco ou nulo.

O Datafolha ouviu 1.954 eleitores em 68 municípios de São Paulo. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número SP 04706/2018.

REJEIÇÃO

Líderes da disputa, Skaf e Doria também são os candidatos com os maiores índices de rejeição: 34% do eleitorado paulista dizem que não votariam “de jeito nenhum” no presidente da Fiesp e 33%, no ex-prefeito paulistano.

Atrás deles, aparecem Marinho (27%), França (22%), Chequer (21%), Arelaro (20%) e Zeitune (19%).

A rejeição a Doria é maior na capital paulista. Entre os moradores da cidade, 49% dizem que não dariam seu voto ao ex-prefeito. No interior, esse índice é de apenas 25%.

Dois terços dos paulistanos consideram que ele agiu mal ao deixar a prefeitura para disputar outro cargo.

O índice de intenção de voto de Doria também é menor na capital. No cenário com Skaf, o ex-prefeito tem 24% na cidade e 30% nos municípios do interior.

O desempenho de Doria na pesquisa é melhor entre os homens (35%) do que entre as mulheres (24%).

O tucano também pontua mais nos segmentos de maior renda: aparece com 39% entre os eleitores mais ricos e tem apenas 24% no grupo que recebe até dois salários mínimos por mês.

Doria é o favorito dos entrevistados que classificaram o governo Geraldo Alckmin (PSDB) como ótimo ou bom.

Nesse bloco, o ex-prefeito atinge 38% das preferências quando Skaf é candidato e vai a 49% no cenário sem o presidente da Fiesp. Marcio França, tem 9% e 11%, respectivamente, entre os eleitores que aprovam o governo de seu antecessor.