Doria pede afastamento de Aécio do PSDB

Gustavo Schmitt
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO - O governador João Doria pediu o afastamento do deputado mineiro Aécio Neves do PSDB durante reunião com correligionários na noite de segunda-feira no Palácio dos Bandeirantes.

Doria atribui ao deputado mineiro um movimento que teria levado a uma série de traições na bancada do PSDB na eleição à Câmara dos Deputados, na semana passada, quando o partido apoiava formalmente Baleia Rossi (MDB-SP).

Aécio nega, ainda que aliados seus tenham declarado publicamente apoio a Arthur Lira (PP-AL), cuja candidatura tinha o apoio do presidente Jair Bolsonaro, que trava embates diários com Doria com vistas às eleições de 2022.

– O PSDB não deve abrir espaços para comportamentos desse tipo. Mas você não pode ter dissidências num partido que se posiciona com clareza a favor da vida, em defesa da democracia, da saúde e do meio ambiente. E deputados e senadores defendendo o oposto. Isto não é partido. Então aqueles que tenham pensamento distinto que tenham dignidade e coragem e peçam pra sair. Se tiver coragem que saiam. É a atitude que se espera de alguém com o mínimo de dignidade. É o que se espera de um parlamentar, que foi eleito pelo voto popular. Então respeite o voto e a democracia e saia – afirmou Doria em coletiva de imprensa nesta manhã, quando anunciou a ampliação de estações do metrô da capital.

Essa não é a primeira vez que Doria faz uma ofensiva contra Aécio. Em 2019, ele dendendia a expulsão do mineiro, um processo interno na comissão de ética do partido foi aberto, mas acabou arquivado.