Doria prorroga uso obrigatório de máscaras em São Paulo até fim de janeiro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • João Doria
    Empresário, jornalista, publicitário e político brasileiro, 37.º Governador de São Paulo
***ARQUIVO***SÃO PAULOS/ SP, BRASIL, 29.11.2021: O governador de São Paulo, João Doria (PSDB). (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULOS/ SP, BRASIL, 29.11.2021: O governador de São Paulo, João Doria (PSDB). (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decidiu prorrogar o uso obrigatório de máscaras em locais abertos no estado até o dia 31 de janeiro de 2022.

A medida em vigência venceria em 31 de dezembro, mas a chegada da nova variante do coronavírus, a ômicron, e o aumento de casos de influenza fez a gestão estadual reavaliar os planos.

O avanço da cepa tem preocupado vários países do mundo, como a Holanda, por exemplo, que decidiu fechar suas atividades essenciais a partir do último domingo (19).

No meio do mês passado, com os números de Covid-19 em queda, Doria chegou a anunciar que iria flexibilizar o uso se o cenário se mantivesse dessa maneira, mas depois pediu novos estudos ao Comitê Científico do estado e voltou atrás.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a ômicron pode ser mais contagiosa e é necessário saber se pode ser contida pelas vacinas hoje aplicadas na população.

O governo federal anunciou no sábado (18) a redução de cinco para quatro meses o intervalo para aplicação da dose extra de vacina.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos