Doria sanciona lei que prevê multa de até R$ 99 mil para quem furar fila da vacinação

·1 minuto de leitura
O governador de São Paulo, João Doria (Foto: Nelson ALMEIDA / AFP/Getty Images)
O governador de São Paulo, João Doria (Foto: Nelson ALMEIDA / AFP/Getty Images)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), sancionou lei que prevê multa de quase R$ 99 mil para quem furar a fila da vacinação contra o coronavírus.

Leia também

A lei, que foi publicada no Diário Oficial neste sábado (13), prevê uma série de penalidades para este tipo de atitude, com multas mais altas aos funcionários públicos.

O projeto de lei é dos deputados estaduais Heni Ozi Cukier (Novo) e Gilmaci Santos (Republicanos).

A aprovação da legislação acontece em momento que há várias denúncias de pessoas furando a fula da vacinação pelo país.

A multa é de R$ 24.726,50 para quem aplicar a vacina de maneira irregular. A penalidade também pode ser aplicada a superiores hierárquicos no caso de ordem ou consentimento.



A multa será de R$ 49.453,00 para pessoas vacinadas que furarem a fila ou seu representantes. E se o vacinado for agente público ela chega a R$ 98.906,00.



A lei ainda deve ser regulamentada, para definir qual órgão responsável pela aplicação de multas. Os valores arrecadados.



Dois pontos do texto foram vetados por Doria.



O primeiro previa o afastamento dos funcionários responsáveis pela irregularidade, incluindo possível exoneração ou rescisão de contrato após processo administrativo. O outro previa que, no caso de detentor de mandato eletivo, também era possível o afastamento.