Dorival balança forte e pode cair nesta sexta

São Paulo sofreu quinta derrota em 11 jogos no Paulistão (Bruno Ulivieri/Gazeta Press)

A derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, nesta quinta, no Allianz Parque, com atuação desastrosa principalmente no primeiro tempo, pode ter sido a última partida de Dorival Júnior no comando do São Paulo. O Blog apurou com três fontes diferentes que o treinador vive seu momento de maior contestação desde que foi contratado, em 5 de julho do ano passado.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Uma reunião nesta sexta-feira pode determinar a demissão do treinador. O encontro, marcado inicialmente para o CT da Barra Funda, terá as presenças do diretor-executivo de futebol Raí, do coordenador Ricardo Rocha e do presidente Leco, além do próprio Dorival.

A pressão interna é tremenda, a ponto de até aqueles que o defenderam depois das derrotas para Santos e Ituano e o empate com a Ferroviária não terem mais convicção no trabalho do técnico. O fato de não haver multa rescisória em caso de demissão é só mais um ponto que joga a favor da saída de Dorival mesmo às vésperas do mata-mata do Paulistão.

Com 14 pontos, o Tricolor precisa de uma vitória na última rodada da fase de grupos, no domingo, para manter a liderança do Grupo B, assegurando o direito de jogar a partida de volta das quartas de final como mandante.

O São Paulo é o líder com pior campanha. Somando a pontuação de todos os 16 participantes, o time de Dorival tem só a 8ª melhor classificação. São quatro vitórias, dois empates e cinco derrotas, com nove gols a favor e dez contra – o saldo é negativo em um gol.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: