Dosar a quantidade de sabão ajuda a economizar na lavagem de roupas

Stephanie Tondo
·2 minuto de leitura

A ida ao supermercado tem custado cada vez mais caro aos brasileiros, com a inflação dos alimentos acumulada em mais de 13% nos últimos 12 meses, e o dólar em alta impactando nos preços de insumos e incentivando a exportação. Os produtos de limpeza estão entre os itens mais caros da cesta básica, principalmente aqueles destinados à lavagem de roupas. Por isso, fazer um uso consciente desses sabões ajuda a economizar no fim do mês.

Para gastar menos, o ideal é investir em produtos concentrados, que tendem a ser mais econômicos do que as versões comuns. No entanto, é preciso tomar cuidado para utilizar apenas a quantidade indicada na embalagem, já que muitas pessoas acabam usando mais do que o necessário, e assim, a economia não acontece.

Além disso, o consumidor pode testar marcas alternativas, que sejam mais baratas, e muitas vezes não devem em qualidade às marcas tradicionais.

Refis também são boas opções: é interessante, primeiro, comprar o produto na embalagem original, mais cara, e depois preenchê-la com o conteúdo do refil, que custa menos.

— Uso sabão líquido porque tem sido mais econômico. É mais concentrado e, dosando bem a quantidade, remove a sujeira. Além disso, deixa menos resíduos na roupa e na máquina. O sabão em pó costuma ser um pouco mais difícil de se diluir. Se por acaso erro na quantidade, no final da lavagem encontro pequenos torrões de sabão que não se desmancharam — afirma Izaura Alice, integrante do time de "caçadores de ofertas" do "Qual oferta" — plataforma dos jornais EXTRA, O Globo e Expresso que reúne, no impresso e no digital, as melhores promoções de supermercados, drogarias e lojas de departamento de Rio e Grande Rio.

A opção pelo sabão líquido concentrado também é feita pela caçadora de ofertas Vivian Marcelle, que além disso procura juntar roupa suja o suficiente para encher a máquina antes de lavar.

— Só lavo quando tem máquina cheia. Dessa forma economizo sabão, água e energia.

Já Isaura recomenda que os donos de casa prestem atenção também ao uso da máquina de lavar.

— Não uso ciclos longos sem necessidade. Presto atenção no nível de sujeira. E raramente uso a função "secadora". Isso gasta mais energia, né? — ressalta.